porto velho - ro, 11 Dezembro 2018 14:17:30

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 04/12/2018 às 07h37min

A- A+

Desinformação e prejuízos

Há sinais de que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, foi traído pela desinformação reinante nas redes sociais, pelas quais decidiu se..

Há sinais de que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, foi traído pela desinformação reinante nas redes sociais, pelas quais decidiu se comunicar com a população, seguindo a fórmula do presidente estadunidense Donald Trump. Ainda em sua pré-história, anárquicas, as redes continuam dominadas por fake news (notícias falsas) e hoaxes (pegadinhas).

O cancelamento no Brasil da Conferência do Clima da ONU, prevista para 2019, foi recomendado ao atual governo pelo staff de Bolsonaro com base na errônea suposição de que a promoção e a Conferência de Paris estejam relacionadas ao já descartado projeto conhecido como “Triplo A” – corredor ecológico internacional que uniria os Andes ao Atlântico, impossível de existir sem a concordância dos governos da região.

Só em fake news e teorias da conspiração pode haver confusão entre o esforço para impedir a elevação da temperatura mundial, objetivo do Acordo de Paris, com um impossível “roubo” de 136 milhões de hectares brasileiros pelo já falido Triplo A e sem nenhuma relação com o clima.

Com isso, falsas notícias e suposições levam o Brasil a desperdiçar a oportunidade de atrair as atenções mais positivas do mundo. Promover a Conferência traria ótimos benefícios ao turismo nacional, melhorando a imagem do país, hoje muito desgastada no exterior.

………………………………..

Frente Democrática

O PT, depois de uma avaliação sobre as eleições 2018, ratificou o nome de Fernando Hadadd como sua liderança nacional em substituição ao ex-presidente Lula ainda preso em Curitiba e defendeu uma “Frente Democrática” para resistir ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. O documento emitido às bases reconhece alguns equívocos da legenda, mas não tem “mea culpa”.

Em Rondônia

Em Rondônia o PT esta dizimado. Restou como liderança estadual apenas o deputado estadual reeleito Lazinho da Fetagro, um nome sem radicalismos, que emergiu das comunidades eclesiais de base. A ex-senadora Fátima Cleide que sofreu mais uma derrota e o ex-prefeito de Porto Velho Roberto Sobrinho sequer disputou cargo eletivo em outubro, optando em apoiar o Padre Ton a Câmara Federal.

Emprego informal

Porto velho segue com elevada taxa de desemprego e com isto aumentaram os camelôs e vendedores de salgadinhos e marmitex disputando espaço no centro comercial da capital. Chama atenção o numero de vendedores de quentinhas aos módicos R$ 5,00 o preço de uma saltenha nas padarias de boa procedência. A região central esta infestada de ambulantes.

Uma acomodação

O ano que vem será marcado por uma nova acomodação partidária no estado. Em Rondônia, o PSL, o novo partido governista, deve ganhar novas adesões – a maioria advinda do MDB e partidos alinhados – e para as eleições municipais de 2010 o PSB/PDT/PSDC deverão liderar um “Frentão” com postulantes a prefeitos nos principais polos regionais.

A ressurreição

Esmagado pela pior derrota nas urnas ao governo do estado de todos os tempos, o ex-senador Expedito Junior quer emplacar o novo comando da Assembleia Legislativa emplacando o deputado estadual Laerte Gomes (PSDB) na presidência da Cassa de Leis. O tucano, que estava sumido depois da eleição, ressurgiu e tem liderado a campanha de Laerte.

Via Direta

*** Como não podia deixar de ser, as chuvas já estão causando alagações nos bairros da capital *** Vai longe para Porto Velho contar com uma drenagem eficiente, já que muitos bairros e invasões surgiram na parte mais baixa da cidade *** A dois meses da eleição da nova mesa diretora da Assembleia Legislativa até agora nenhuma chapa foi anunciada *** Facções criminosas disputam o controle da venda de drogas na zona Leste da capital a balas *** Todo final de semana aparecem os corpos estendidos no chão.

 

 


Escreva um comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas