Porto Velho/RO, 03 Fevereiro 2021 07:23:08

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 08/01/2021 às 08h52min

A- A+

Dois deputados federais contrataram pesquisas para assegurar que

A herança dos prefeitos  Não serve de consolo, mas os prefeitos que acabam de assumir não serão surpreendidos, como foram seus..

A herança dos prefeitos 

Não serve de consolo, mas os prefeitos que acabam de assumir não serão surpreendidos, como foram seus antecessores, por uma pandemia que arrasou o país e, com ele, também as prefeituras. As dificuldades a enfrentar já eram conhecidas na campanha.

O cansativo mantra de ter recebido uma “herança maldita” não cola mais. Deixou de fazer sentido o “nós contra eles” quando o mundo está como que amaldiçoado por uma crise de múltiplas faces: econômica, sanitária, social, ambiental e climática.

Será impossível enfrentar esse vendaval de crises com a polarização rancorosa que desune as comunidades e transforma tudo em campanha eleitoral fora de época. Além de unir suas comunidades em torno de programas mínimos de urgências consensuais por conta da escassez de recursos, os prefeitos terão que planejar o reforço à continuidade de obras essenciais e redes solidárias de apoio aos cidadãos mais sofridos.

União e planejamento serão vitais para o sucesso das novas gestões, até para que os reeleitos passem bem à história. Caberá também aos prefeitos se entender com os governos estaduais e ministérios para unir e reforçar o planejamento em cada esfera de gestão. O governo federal ainda está desconjuntado, sem maioria no Congresso e desprovido de um plano para a Nação, mas tem técnicos capazes de virar o jogo, unir o país e deixar a campanha eleitoral para o ano devido: 2022.

……………………………………………………….

Novos comandos

Em fevereiro se abre mais um ano da legislatura da Assembleia Legislativa e agora com nova mesa diretora, liderada por Alex Redano (Republicanos-Ariquemes) na presidência; Jean de Oliveira (MDB-Porto Velho) na primeira vice-presidência e Jair Montes (Avante-Porto Velho) na primeira secretaria. Na Câmara de Vereadores de Porto Velho foi reeleito para a presidência da mesa diretora na nova legislatura, o vereador Edwilson Negreiros (PSB). Nas instâncias superiores do legislativo brasileiro, a Câmara dos Deputados e Senado ainda discutem seus respectivos comandos. 

Ao Senado

Em Ouro Preto do Oeste ninguém acredita que o prefeito Alex Testoni que acaba de assumir, vá até o fim do seu mandato, onde já foi eleito em duas oportunidades. Nos bastidores circula a informação que ele pretende voos maiores para 2022, prospectando suas chances para a disputa de uma cadeira ao Senado ou até mesmo o governo do estado de Rondônia. Textoni, na sua última administração foi o alcaide melhor avaliado em Rondônia, mas teve problemas com a justiça que já foram equacionados e agora já projeta novas pelejas.

É engraçado

Ficou até engraçada a iniciativa de dois deputados federais que contrataram pesquisas para assegurar que eles são os melhores parlamentares de Rondônia. Os institutos precisam faturar e havendo patos, vão dizer o que os políticos querem ouvir, não o que a realidade retrata. E trata-se de dois deputados que saíram chamuscados com as derrotas de seus aliados na capital rondoniense, mostrando que não são tão espetaculares assim como querem pintar.

As estradas

A recuperação de 95 por cento das estradas estaduais em Rondônia nos últimos dois anos foi enfatizada pelo govenador Marcos Rocha em prestação de contas do seu mandato até agora, que segundo ele só não avançou mais por conta da pandemia do coronavirus. Ainda sobre estradas ressaltou a pavimentação acalentada há quase 30 anos da Estrada do Belmonte, em Porto Velho, responsável pelo trafego pesado dos caminhões que transportam combustíveis e que nos invernos amazônicos ficava quase repleto de lamaçais.

Opção forte

Nos bastidores, boa parte do MDB acredita que o deputado federal Lucio Mosquini (Ouro Preto do Oeste) não emplaca como candidato ao governo do estado em 2022 e  considera que ele seria uma nova tragédia para a legenda, como ocorreu com Maurão de Carvalho que sequer chegou ao segundo turno. Com isto as pressões se voltam para que o senador Confúcio Moura, eleito governador duas vezes, volte ao Palácio Rio Madeira. Com saúde de ferro, Confúcio é um setentão afeito as disputas e não perde eleição desde a década de 90, seja deputado federal, prefeito, governador e agora ao Senado. Confúcio realmente o cara!

 

Via Direta

*** Forte reação dos sindicatos contra o novo percentual na previdência no município de Porto Velho *** A reforma é um ajuste com a previdência nacional com aumento da idade mínima e outros alinhamentos exigidos *** O projeto com o ajuste já tramita na Câmara de Vereadores *** Os hospitais particulares da capital também  estão repletos de pacientes com covid, A coisa se alastrou *** Por falar no coronavirus, a prefeitura de Vilhena é a que combate com mais rigor a doença no estado adotando até restrições de circulação da população *** Como novo secretariado empossado o prefeito Hildon Chaves começa seu novo mandato na capital. Boa sorte ao alcaide tucano ***Não bastasse o covid, a dengue também está dando as caras em Rondônia. Todo cuidado é pouco.

 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas