porto velho - ro, 02 Novembro 2019 02:17:19

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 21/08/2019 às 08h59min | Atualizado 21/08/2019 às 09h00min

    A-A+

    Dragas se multiplicam no garimpo ilegal do Madeirão

    Lições a aprender Acima das trocas de farpas entre governantes brasileiros e líderes estrangeiros há uma verdade histórica que não..

    Lições a aprender
    Acima das trocas de farpas entre governantes brasileiros e líderes estrangeiros há uma verdade histórica que não pode ser negada: a Amazônia ensinou o mundo a amar as florestas. Mesmo proibido de ficar no Brasil, foi após conhecer a Amazônia que o alemão Alexander von Humboldt inventou a ecologia. Na época o Brasil era uma colônia portuguesa e não um país livre.
    A Alemanha é um dos cinco países mais visitados pelos turistas. Boa parte desse ótimo resultado se deve ao cuidado de compatibilizar meio ambiente e civilização, na sábia trilha legada por Humboldt. A floresta sul-americana ensinou a Alemanha a respeitar o meio ambiente, mas hoje há muito a aprender, por exemplo, com a estrutura que dá fama à Floresta Negra alemã. Visitação obrigatória para os turistas e ponto mais valorizado da região, ali trabalham em harmonia criadores de gado e madeireiros livres da acusação de destruir o valioso patrimônio natural.
    Hoje a Alemanha olha para o Brasil com reprovação, o que é injusto e precisa ser revertido com ações positivas, sem insultos nem criminalização de ongs e cientistas, grandes divulgadores das belezas e maravilhas da nossa floresta. Humboldt foi proibido de visitar o Brasil, mas hoje os turistas, cientistas e investidores são bem-vindos.
    …………………………………………….
    Corrida ao do garimpo
    Temos uma nova corrida às águas barrentas do Rio Madeira, de Porto Velho em Rondônia, a Manicoré, no Amazonas. São dezenas de dragas e balsas operando dia e noite – em algumas regiões só a noite para escapar da fiscalização – espalhando mercúrio e poluindo ainda mais o principal afluente a margem direita do Rio Amazonas. Um rio que esta já assoreado oferecendo riscos à navegação.

    As consequências
    Como consequência da exploração do ouro no Rio Madeira, pode aumentar a incidência de câncer na região amazônica, se acelera o fenômeno das terras caídas (os desbarrancamentos as margens do rio) e já se constata uma forte migração dos ribeirinhos que se dedicavam a produção de melancias, macaxeira e hortaliças nas localidades ao longo do Madeirão para a lavra do minério.

    Que dragagem?
    Além do garimpo, alguns comandantes de embarcação me relataram no porto do Cai N’àgua que a dragagem do Rio Madeira pelo Dnitt é puro embrômaichan. Dizem que a areia extraída no rio, ao invés de ser retirada em barcaças são atiradas ali mesmo, nas águas do Madeirão. O Dnit precisa investigar melhor a empreiteira que trata do serviço, pois a denuncia é grave.

    Largada do PSL
    Na sua segunda campanha de filiações realizada em Porto Velho, desta vez no Parque Circuito, o PSL do governador Marcos Rocha e do deputado estadual Eyder Brasil, presidente do Diretório local, arrebanhou filiações no final de semana visando formar um quadro de candidatos à vereança nas eleições do ano que vem. Sobre alianças, o partido, que terá candidatura própria a prefeito ainda não se manifestou.

    Ainda a fumaça!
    Rondônia foi “acusada” pelos meios de comunicação de exportar fumaça para o Sul maravilha no inicio de semana, sobretudo para São Paulo. Ora! Aquela fumaceira toda foi constituída por uma coalizão de estados vitimas do desmatamento incontrolável e das queimadas, não só de Rondônia. A fumaça exportada também era do Acre, sul do Amazonas e Mato Grosso e, um tiquinho da Bolívia.

    Via Direta
    *** Por conta da eleição de 2020, algumas rivalidades tribais já estão ocorrendo em Porto Velho *** Ocorrem principalmente entre aliados dos possíveis candidatos, casos dos deputados federais Leo Moraes (Podemos) e Mauro Nazif (PSB) *** O fato sinaliza uma polarização oposicionista na peleja com o prefeito tucano Hildon Chaves *** Nas primeiras sondagens também pontua bem, Vinicius Miguel, como uma liderança promissora ***Já, de Pereirinha (Solidariedade), Pimenta de Rondônia (PSOL), Hermínio Coelho (PV) ainda pouco se fala.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas