Porto Velho/RO, 03 Fevereiro 2021 07:23:08

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 16/01/2021 às 06h05min

A- A+

É preocupante o noticiário mundial sobre a segunda onda de contaminação pela Covid-19

O vírus amazônico É preocupante o noticiário mundial sobre a segunda onda de contaminação pela Covid-19. Como se já não bastasse a..

O vírus amazônico

É preocupante o noticiário mundial sobre a segunda onda de contaminação pela Covid-19. Como se já não bastasse a Amazônia estar sob ataque, acusada de ser a causa do apocalipse climático, o Ministério da Saúde do Japão notificou uma nova variante do coronavírus em quatro viajantes que estiveram no Brasil no fim de ano.

Trata-se de uma nova cepa da doença, diferente de duas outras já identificadas no Reino Unido e na África do Sul e que se mostraram altamente infecciosas. Não se sabe a verdadeira origem do novo Coronavírus, mas por ter sido detectado inicialmente na China, há quem o considere “chinês”. A China não liga que chamem o vírus de “chinês”, até porque sua indústria farmacêutica já possui vários remédios e vacinas com alta resposta à infecção, mas não ajudaria em nada o Brasil se chamassem a tal nova cepa como “vírus brasileiro” ou “amazônico”, como se já não bastassem as trapalhadas ambientais e a péssima imagem do país no exterior.

Sendo a doença e o clima as duas principais preocupações do mundo na atualidade, juntar a Amazônia com o vírus fará uma mistura explosiva se as costumeiras fake news conspiratórias que inventaram a transformação dos curados em répteis e que chips são aplicados junto com as vacinas alardearem que turistas japoneses viraram jacarés ao visitar o Brasil.

……………………………………………………….

Barreiras sanitárias

Por conta do colapso em Manaus com a explosão da covid, os estados vizinhos do Pará e de Roraima montaram barreiras sanitárias fluviais, aéreas e terrestres com o Amazonas. Até a transamazônica foi interditada. Imaginem que até a Inglaterra está barrando a entrada dos amazonenses. Com a faísca atrasada, Rondônia até esta sexta-feira tinha suas fronteiras pela BR-319 e pelo Rio Madeira abertas e escancaradas para a pandemia. Na primeira onda pelo atraso nas providências, Porto Velho se lascou. A coisa se repete.

Nova rodoviária

Da bancada federal de Rondônia apenas a deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) destinou emendas para a construção da nova rodoviária de Porto Velho. Da Assembleia Legislativa, o deputado Alan Queiroz (SDB) que recentemente assumiu o cargo, já nos seus primeiros contatos com o governo estadual cobrou a construção do terminal. Como se vê, já temos dois parlamentares comprometidos com a obra. Os demais seguem omissos com relação a esta importante causa da capital.

Posicionamentos

Nos últimos dois anos, nem o governador Marcos Rocha, tampouco o prefeito Hildon Chaves tem se posicionado a respeito da nova rodoviária. O projeto existe desde o governador Confúcio Moura, inspirado nos modelos de Cuiabá e de Rio Branco, mas a coisa não andou. O ex-prefeito Mauro Nazif (PSB) também foi omisso quanto a obra, a rodoviária o mais horripilante de todas as capitais brasileiras. Vamos ver o que Rocha e Chaves falam a respeito.

Eleições 2022

Teremos um ano cheio já com vistas às eleições de 2022 quando serão eleitos governador, vice, um senador, deputados estaduais e federais. Chama atenção os blocos formados para a disputa ao governo que já tem quatro possíveis postulantes: 1- Governador Marcos Rocha a reeleição, possivelmente pelo Avante 2 – senador Confúcio Moura ou Lucio Mosquini (MDB) 3 –Senador Marcos Rogério (DEM) 4 –Prefeito Hildon Chaves (PSDB). E tem mais gente se coçando para entrar na peleja.

A proliferação.

Também ao Senado já proliferam as possíveis candidaturas. Expedito Junior, possivelmente pelo PSD, Leo Moraes (Podemos), Mariana Carvalho (PSDB), prefeito Alex Textoni de Ouro Preto do Oeste, ex-prefeito de Ji-Paraná Jesualdo Pires (PSB), ex-prefeito de Ariquemes Thiago Flores,  empresário Bagatoli (PSL-Vilhena), entre outros nomes já ventilados, indicando uma pulverização de votos pela regionalização das candidaturas.

 

Via Direta

*** A filiação de dois novos senadores no MDB está entusiasmando a candidata a presidência do Senado Simone Tebet (MS). O partido agora conta com 15 senadores e se reforça com o apoio de outras legendas *** A eleição da nova mesa diretora da casa de leis será em 1 de fevereiro  e Simone terá como adversário o Democrata Rodrigo Pacheco (MG) *** Depois da eleição do ano passado voltaram os rigores do Código de Posturas do Município de Porto Velho, mas ainda se vê a ocupação de calçadas por lojas e ambulantes na região central *** Em Cacoal, o ex-prefeito Divino Cardoso pendurou de vez as chuteiras na política *** Também os ex-prefeitos José Guedes (Porto Velho), Dedé de Melo (Guajará Mirim), Francisco Sales (Ariquemes) e José Bianco (Ji-Paraná) não disputam mais cargos eletivos.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas