Porto Velho/RO, 04 Janeiro 2021 13:17:47

Dani Constantino

coluna

Publicado: 29/12/2020 às 18h10min

A- A+

E quando o texto deve ter sentimento?

Quando o assunto é escrever, lá vem aquela de nuvem de dificuldades em nossa cabeça, sobre como começar, que palavra usar, se está..

Quando o assunto é escrever, lá vem aquela de nuvem de dificuldades em nossa cabeça, sobre como começar, que palavra usar, se está escrito corretamente, sobre os julgamentos de quem vai ler. Mas, e quando o texto deve expressar algum sentimento? Aí a nuvem começa ficar mais escura e carregada. A preocupação com a gramática, a formatação, o tipo de linguagem que será utilizada no texto e até mesmo a emoção que deseja despertar, pode trazer insegurança e bloquear a escrita.

O resultado do Inaf Brasil 2018 (Indicador de Analfabetismo Funcional) representa bem essa reflexão do conflito dos brasileiros ao escrever.  O estudo apontou que apenas um em cada quatro brasileiros atinge nível pleno de habilidades no uso da leitura, escrita e matemática, em pesquisa realizada pelo Instituto Paulo Montenegro e a ONG Ação Educativa. Segundo a pesquisa, o brasileiro ainda possui dificuldade e não assegura que tenha habilidades suficientes para fazer uso da leitura e da escrita em diferentes contextos do cotidiano.

Mesmo com toda influência e suporte da internet para o desenvolvimento da escrita, da leitura e da autonomia na busca de aprendizagem, escrever bem continua sendo um grande desafio. 

E quando o objetivo do texto é expressar sentimentos e promover emoções, principalmente neste cenário de isolamento social em pleno período de festas de fim de ano? Comemorações de aniversário e datas especiais ganham força para superar a distância pelo isolamento. 

Mas quando a missão é escrever para alguém mais próximo, seguindo uma ordem mais específica, como comemoração por uma conquista que você acompanhou, como uma aprovação em uma faculdade, um concurso, formação em um curso superior, a tarefa de parabenizar fica mais difícil, e utilizar textos prontos fica bem “feio”.

Trata-se de um texto de ordem sentimental e subjetiva, que mesmo sendo considerado como um texto simples possui suas complexidades. É difícil encontrar uma forma de felicitar e agradecer alguém em especial, usar as palavras certas para transmitir admiração e gratidão, como meio de motivar e causar bem-estar.

Mais do que escrever, colocar emoção, sentido nas palavras, é fundamental viver o que foi escrito, trazer verdade nos sentimentos descritos. Portanto, não se reduza a textos vagos, textos prontos. Use sua criatividade, sua presença nos textos, pois além de motivar uma pessoa, fazê-la sentir-se amada e reconhecida, suas palavras podem ser encorajadoras para que ela prossiga e continue tendo muitas outras vitórias em sua vida.


Deixe o seu comentário

sobre Dani Constantino

Jornalista e professora de Língua Portuguesa, mestre em Letras pela Universidade Federal de Rondônia - Unir. Atualmente é redatora da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia – Seduc/RO. Atuou como jornalista do Departamento de Estradas de Rondônia (DER). Desempenhou a função de jornalista na função de gestora de redes sociais da assessoria de comunicação da Seduc/RO. Desenvolve pesquisas na área da Análise de Discurso (AD), em Estudos de Processos Discursivos.