Porto Velho/RO, 17 Outubro 2021 09:00:13
Sociedade

Em 20 anos, venda de carros a combustão será proibida na Argentina

Para garantir que o cronograma seja cumprido, foi criada a Agência Nacional para a Mobilidade Sustentável no país

Por CT
A-A+

Publicado: 17/10/2021 às 09h00min

ABr

A Argentina anunciou que será mais um país a proibir, em um futuro próximo, a venda de carros movidos a combustão. O plano foi apresentado pelo presidente Alberto Fernández durante cerimônia na fábrica da Toyota Argentina, em Zárate.

O chamado Proyecto de Ley de Movilidad Sustentable (Projeto de Lei e Mobilidade Sustentável, na tradução para o português) foi elaborado pelo Ministro da Produção, Matías Kulfas e apresentado pelo presidente ao Congresso argentino. Se for aprovado, englobará uma série de mudanças, inclusive no transporte público do país.

O texto determina como meta o investimento de um valor equivalente a R$ 44 bilhões na indústria automobilística argentina até 2030, além da incorporação de veículos elétricos na frota de transporte público das cidades. A projeção é que sejam criados 21 mil novos postos de trabalho em fabricantes de autopeças e de baterias para atender à demanda por carros elétricos.

Data da proibição

De acordo com o projeto de lei aprovado preparado pelo governo de Alberto Fernández, o ponto final para a venda de veículos a combustão acontecerá em 2041. Para garantir que o cronograma seja cumprido e tudo ande conforme o planejado nos próximos 20 anos, foi criada a Agência Nacional para a Mobilidade Sustentável.

O órgão terá como principal missão estabelecer os regulamentos que os futuros carros fabricados e vendidos no país precisarão cumprir. A ideia é reverter o atual cenário da indústria automotiva na Argentina, que é deficitário, além de expandir as exportações “em um mercado novo e cada vez mais atraente”.

O consumidor também terá atrativos para se adequar às mudanças e abandonar os carros a combustão. Segundo o documento disponibilizado pelo ministério, entre os benefícios listados para os compradores estão descontos substanciais nos preços dos carros e dos carregadores, além da redução de impostos em tudo o que for ligado à compra dos veículos desse tipo. (Canaltech)



Deixe o seu comentário