porto velho - ro, 22 Setembro 2019 08:01:51

    RobertoRavagnani

    coluna

    Publicado: 24/04/2019 às 16h29min

    A-A+

    Empatia X simpatia

    Recebi um texto de minha esposa que me inspirou para escrever o meu. O que recebi tratava da empatia e o voluntariado ou engajamento social..

    Recebi um texto de minha esposa que me inspirou para escrever o meu. O que recebi tratava da empatia e o voluntariado ou engajamento social tem muito a ver com empatia, ou mais ainda com o que diz o texto que recebi sobre comunicação não violenta.

    O desafio e o aprendizado que o trabalho voluntário nos traz é o de ser empático e não simpático, pois muitas vezes no afã de ser solicito nos solidarizamos demais com a  “dor” do outro e não raro até competimos com o outro, para ter a maior dor e ao tentarmos fazer isso, deixamos de ser empáticos e passamos para o simpático.

    Esta condição não é a mais desejável para o voluntário, pois passamos a ser tolerados e não verdadeiramente aceito e isso passa pela quase normal falta de capacitação para o voluntário.

    Tenho insistido na necessidade de capacitação para quem coordena e para os voluntários, visto que lidamos na maioria das vezes com pessoas que tem sentimentos e por muitas vezes estão em um momento de fragilidade e podem estar mais sensíveis, portanto, todo cuidado deve ser tomado.

    O trabalho voluntário pode ser uma grande escola para a empatia, mas temos que ser preparados para aprender, pode parecer estranho, mas para aprender temos que estar abertos para isso e preparados para entender como é este aprendizado.

    O desafio é conseguir ser empático e simpático simultaneamente, isso é o voluntário dos sonhos.

    Mas cuidado, como diz Mario Sergio Cortela, “uma pessoa simpática demais é chata”.

    Neste mesmo texto fala sobre os bloqueadores de empatia, que na minha visão são os bloqueadores de ser um bom voluntário, ouvir pouco e querer aconselhar, competir pelo sofrimento, tentar corrigir o seu interlocutor, tentar ser solidário em um momento que talvez ele só queira ser ouvido e nada mais.

    Percebem a importância do voluntário e de seu preparo? Este texto veio ao encontro do que eu queria escrever, ser voluntário é um grande aprendizado que se interliga com vários outros, é uma fonte inesgotável de sabedoria. Venha beber desta fonte, você será muito bem-vindo.


    Escreva um comentário

    sobre Roberto Ravagnani

    Construindo Cidadania - O autor é Roberto Ravagnani, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea e Membro Engage for business. www.robertoravagnani.com.br

    Arquivos de colunas