Porto Velho/RO, 18 Agosto 2020 08:12:37

Empresa retoma a obra da ponte

A empresa GM Engenharia retomou na última semana, as obras de pavimentação das marginais da BR-364 com acesso aos túneis no Primeiro e..

A- A+

Publicado: 12/08/2014 às 20h32min | Atualizado 28/04/2015 às 18h42min

No projeto estão previstos a drenagem e pavimentação das marginais, além da pavimentação dos túneis de acesso ao Primeiro e Segundo Distritos

No projeto estão previstos a drenagem e pavimentação das marginais, além da pavimentação dos túneis de acesso ao Primeiro e Segundo Distritos

A empresa GM Engenharia retomou na última semana, as obras de pavimentação das marginais da BR-364 com acesso aos túneis no Primeiro e Segundo Distrito, em Ji-Paraná. Ações do projeto de alargamento da ponte sobre o rio Machado iniciado em 2010, com investimento de R$ 20 milhões. O projeto, executado com recursos viabilizados pelo Ministério dos Transportes via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), estava paralisado por falta de um aditivo no valor R$ 866 mil, que já foi liberado.
“Esse serviço nas marginais pretendemos concluir em três semanas, já o serviço geral englobado no contrato pretendemos concluir em dois meses, com longarinas, serviço de drenagem, construção de calçadas e aplicação de asfalta CBUQ (Concreto Bemuninoso Usina a Quente)”, disse Martterr Guimarães, engenheiro da GM Engenharia.
Completou ainda, que o serviço de topografia iniciou na segunda-feira, e que as obras foram retomadas quando os recursos foram disponibilizados. “Já estamos com 15 profissionais trabalhando para cumprir tudo dentro do cronograma previsto. Entendendo a importância dessa obra para cidade de Ji-Paraná”, explicou.
Os recursos liberados para alargamento da ponte, em Ji-Paraná em 2008 tinham como previsão a conclusão e finalização do projeto em 2010 ou início de 2011, o prazo expirou e o projeto ficou quase quatro anos paralisado. “Graças a Deus a empresa retomou os trabalho por aqui, depois de um longo tempo. Os moradores do bairro Duque de Caxias sempre nos cobraram, assim como a população de Ji-Paraná, e hoje já contemplamos a retomada desse serviço”, disse Valdecir Gonçalves, secretário Municipal de Obras.
Para os moradores do bairro Duque de Caxias, o retorno das obras representa um grande alívio para a comunidade.

“Nós já estávamos desacreditados com esse projeto, todos sabem que o projeto já deveria ter sido finalizado. Mas, enfim a obra saiu do papel”, agradeceu Damião Oliveira, pedreiro.

Trabalho coletivo garantiu solução

Segundo o prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB), desde o início de sua gestão à frente da cidade, que a equipe de engenheiros da prefeitura buscava a resolução dos entraves burocráticos para a liberação dos recursos.
“Tivemos um trabalho intenso tanto do corpo técnico da prefeitura, como político por parte da bancada federal, especialmente da bancada do PMDB, através do senador Valdir Raupp, para conseguirmos a liberação deste aditivo para o término desta obra”, ressaltou Jesualdo Pires.
O prefeito Jesualdo agradeceu ainda o trabalho dos vereadores Edilson Vieira, Joziel Carlos de Brito, Joaquim Teixeira e do presidente da Câmara Municipal Nilton Cezar, que estiveram em Brasília e em Porto Velho no Dnit em várias oportunidades buscando a resolução de pendências que haviam no projeto inicial e também para liberação dos recursos. (AI)

No projeto estão previstos a drenagem e pavimentação das marginais, além da pavimentação dos túneis de acesso ao Primeiro e Segundo Distritos(Foto: Fábio Souza/Diário da Amazônia)

No projeto estão previstos a drenagem e pavimentação das marginais, além da pavimentação dos túneis de acesso ao Primeiro e Segundo Distritos(Foto: Fábio Souza/Diário da Amazônia)

A empresa GM Engenharia retomou na última semana, as obras de pavimentação das marginais da BR-364 com acesso aos túneis no Primeiro e Segundo Distrito, em Ji-Paraná. Ações do projeto de alargamento da ponte sobre o rio Machado iniciado em 2010, com investimento de R$ 20 milhões. O projeto, executado com recursos viabilizados pelo Ministério dos Transportes via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), estava paralisado por falta de um aditivo no valor R$ 866 mil, que já foi liberado.

“Esse serviço nas marginais pretendemos concluir em três semanas, já o serviço geral englobado no contrato pretendemos concluir em dois meses, com longarinas, serviço de drenagem, construção de calçadas e aplicação de asfalta CBUQ (Concreto Bemuninoso Usina a Quente)”, disse Martterr Guimarães, engenheiro da GM Engenharia.

Completou ainda, que o serviço de topografia iniciou na segunda-feira, e que as obras foram retomadas quando os recursos foram disponibilizados. “Já estamos com 15 profissionais trabalhando para cumprir tudo dentro do cronograma previsto. Entendendo a importância dessa obra para cidade de Ji-Paraná”, explicou.

Os recursos liberados para alargamento da ponte, em Ji-Paraná em 2008 tinham como previsão a conclusão e finalização do projeto em 2010 ou início de 2011, o prazo expirou e o projeto ficou quase quatro anos paralisado. “Graças a Deus a empresa retomou os trabalho por aqui, depois de um longo tempo. Os moradores do bairro Duque de Caxias sempre nos cobraram, assim como a população de Ji-Paraná, e hoje já contemplamos a retomada desse serviço”, disse Valdecir Gonçalves, secretário Municipal de Obras.

Para os moradores do bairro Duque de Caxias, o retorno das obras representa um grande alívio para a comunidade. “Nós já estávamos desacreditados com esse projeto, todos sabem que o projeto já deveria ter sido finalizado. Mas, enfim a obra saiu do papel”, agradeceu Damião Oliveira, pedreiro.

Prefeito com um dos engenheiros e os vereadores na obra

Prefeito com um dos engenheiros e os vereadores na obra

Trabalho coletivo garantiu solução

Segundo o prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires (PSB), desde o início de sua gestão à frente da cidade, que a equipe de engenheiros da prefeitura buscava a resolução dos entraves burocráticos para a liberação dos recursos.

“Tivemos um trabalho intenso tanto do corpo técnico da prefeitura, como político por parte da bancada federal, especialmente da bancada do PMDB, através do senador Valdir Raupp, para conseguirmos a liberação deste aditivo para o término desta obra”, ressaltou Jesualdo Pires.
O prefeito Jesualdo agradeceu ainda o trabalho dos vereadores Edilson Vieira, Joziel Carlos de Brito, Joaquim Teixeira e do presidente da Câmara Municipal Nilton Cezar, que estiveram em Brasília e em Porto Velho no Dnit em várias oportunidades buscando a resolução de pendências que haviam no projeto inicial e também para liberação dos recursos. (AI)

Por Wilson Neves



Deixe o seu comentário