Porto Velho/RO, 25 Dezembro 2020 06:00:36

JoséLuiz

coluna

Publicado: 25/12/2020 às 06h00min

A-A+

Entre 10 e 15 de janeiro de 2021, começa a colheita nas lavouras de soja em Porto Velho

Aos pequenos…!  O Banco do Povo liberou R$ 9 milhões em 2020 beneficiando  2.200  pequenos e médios micros empreendedores rurais..

Aos pequenos…! 

O Banco do Povo liberou R$ 9 milhões em 2020 beneficiando  2.200  pequenos e médios micros empreendedores rurais e urbanos, no município de Porto Velho, sendo cada projeto aprovado atende uma média de três pessoas conforme relata o presidente da instituição Manoel Serra, frisando que mesmo em tempos de pandemia, a meta em atender com recursos do governo do estado, o maior número possível de pequenos produtores foram alcançadas. Produtores de café, piscicultores, produtores de leite, entre outras atividades, sem muita burocracia obtiveram financiamento no Banco do Povo. 

Balanço positivo 

Ao participar do programa “Campo e Lavoura” na Rede TV, que vai ao ar aos sábados das 7:00 às 8:00 horas, o Diretor Técnico do Sebrae, Samuel Almeida apresentou um relatório positivo mostrando que todos os programas para o ano de 2020, com destaque para os projetos ligados ao agronegócio foram cumpridos, reconhecendo as dificuldades criadas pelo coronavirus. Para 2021, sustentou que várias parcerias com o governo do estado e instituições federais confirmadas, inclusive em junho, a Feira do Empreendedor Rural e Urbano, em Porto Velho, que será apresentada ao vivo e online. 

Colheita 

Entre 10 e 15 de janeiro de 2021, começa a colheita nas lavouras de soja, no município de Porto Velho, com uma safra média entre 55 e 60 sacas de 60 quilos da oleaginosa, por hectare cultivada. O empresário Adélio Barofaldi que plantou duas mil hectares de soja ressalta a importância da logística, encurtando a distância entre o sistema portuário no Rio Madeira para escoar a produção, reduzindo o custo no transporte.  

Saí à soja e vem o arroz 

Na medida em que as colheitadeiras retiram a soja nas lavouras, outros equipamentos aproveitando a resteva (fertilização natural do solo) vêm o plantio do arroz. Aqui na região de Porto Velho, o grupo Zamo, por exemplo, que cultiva 2.300 hectares de lavouras vai plantar 300 hectares de arroz em sequência a colheita de soja. No Cone Sul, onde a colheita começará um pouco mais tarde, os produtores rurais retiram a soja e plantam o milho safrinha, assim como algodão e girassol.

Em queda…! 

Arroba do boi gordo, em Rondônia teve uma queda de 9,57%, nas duas últimas semanas, sendo comercializada na quarta-feira (23), a R$ 229,50 a vista e R$ 231,50 com 30 dias de prazo. Em nível nacional nas principais praças a queda foi de 3,2%. Isso significa que os consumidores estão naturalmente migrando para a carne de suíno, frango, peixe e peru, nas compras que antecedem o Natal reduzindo o churrasco do Papai Noel. 

Cadê a ponte? 

Pelo andar da carroça a ponte sobre o Rio Madeira, no distrito de Abunã, não será mesmo inaugurada este ano. Enquanto isso os empresários rondonienses e acreanos que necessitam da BR 364, para transportar grãos e outras mercadorias continuam pagando valores escorchantes pelas travessias nas balsas. Ali parece que tem caveira de burro enterrada que não permite de jeito nenhum a conclusão das obras. 

Finalizando 

Desejando boas festas e um feliz 2021, conseguimos atravessar 2020, pedindo a Deus, grande engenheiro deste imenso universo que ilumine nossos caminhos. Boa Leitura…!


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas