porto velho - ro, 20 Agosto 2019 01:35:49
Geral

Escola mais perto da comunidade

A ação consiste na ocupação criativa do espaço escolar pela comunidade.

Por Redação e Assessoria
A- A+

Publicado: 08/05/2016 às 06h30min

Objetivo é fazer com que a comunidade ocupe o espaço

Objetivo é fazer com que a comunidade ocupe o espaço

A prefeitura de Porto Velho realiza no próximo sábado,14, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Joaquim Vicente Rondon, no Cohab, o “II Encontro da Ação Relação Escola Comunidade”. O evento é uma parceria do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino (Dade), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Socioeconômico e Turismo (Semdestur).

Para a secretária Francisca das Chagas Holanda Xavier, a “Chaguinha”, o projeto é importante porque busca estreitar a convivência entre a escola e a comunidade do seu entorno. E o fortalecimento dessa relação, por vez, possibilita que as oportunidades de acesso a espaços de promoção da cidadania sejam ampliadas. “Essa convivência harmoniosa contribui para a redução da violência escolar nas regiões de risco e vulnerabilidade social”, explicou.

A ação consiste na ocupação criativa do espaço escolar pela comunidade, nos finais de semana, com a realização de atividades educativas, culturais, esportivas. Na oportunidade também é oferecida formação inicial para o trabalho e geração de renda aos alunos e à população do entorno. “É um projeto que baseia-se na solidariedade e no diálogo, no respeito às diferenças e no voluntariado”, afirmou a secretária.

Dentro desse contexto, a vantagem que apresenta o projeto, adiantou a secretária, é que a proposta trabalha ao mesmo tempo a valorização da cultura popular, as expressões juvenis e o protagonismo da comunidade. E essa interação contribui também para fortalecer o sentimento de identidade e pertencimento, tanto entre os alunos como também na comunidade em geral que passa a interagir de forma mais direta com a escola.

“Nessa aproximação, buscamos estabelecer uma via de mão dupla onde a escola amplia a sua relação com a comunidade e, por meio da troca de saberes, fica mais fácil de se promover um redimensionamento das práticas pedagógicas aplicadas, tornando-se mais inclusiva e competente na sua ação educativa”, frisou.



Escreva um comentário