Porto Velho/RO, 03 Maio 2021 12:23:25
Educação

Escolas públicas podem ter psicólogos e assistentes sociais

Demandas serão para atender os alunos que apresentam necessidades emocionais e sociais

Por Redação Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 03/05/2021 às 09h54min | Atualizado 03/05/2021 às 12h23min

Divulgação

O psicólogo Cleibson André Nunes Torres, presidente do Conselho Regional de Psicologia da 24 Região RO/AC e a representante do Conselho Regional de Serviço Social da 23 Região, Delotéia Alves da Silva, estiveram reunidos na quinta-feira 29 de abril, com o secretário de Estado da Educação do Estado de Rondônia, Suamy Vivecananda, para tratarem implementação da Lei Federal n. 13.935/2019 que estabelece a prestação de serviços de psicologia e assistência social nas redes de atenção básica de educação.

Para o presidente do CRP, a reunião muito positiva e que a discussão com os gestores da educação sobre como proceder as contratações é uma estratégia oportuna para a efetivação prática da Lei. “Hoje, na atual situação do mundo, nós precisamos estar atentos ao retorno das aulas e a forma como esses alunos irão voltar as suas rotinas de ensino e aprendizagem. A psicologia e a assistência social serão profissões chaves para contribuir e minimizar os prejuízos mentais provocados pela pandemia e que poderão emergir pós-pandemia” relata o André Nunes Torres.

Já a representante do CRESS, Delotéia Alves, disse que “muitas demandas dos centros de referência da assistência social são provenientes de problemas escolares, assim sendo, a Lei implementada irá contribuir para minimizar estas incidências e demandas”.

O Secretário de Estado Suamy Vivecananda se disponibilizou a equipe técnica para estudar o assunto e manifestou apoio para discutir estratégias para a implementação da Lei e assim, contribuir para que os profissionais estejam presentes nas escolas.
Cacoal

O CRP e CRESS também estiveram em reunião na Câmara de Vereadores de Cacoal para tratar da indicação de propositura de Lei que cria os cargos de psicólogos e assistentes sociais na rede de educação básica municipal.



Deixe o seu comentário