Porto Velho/RO, 15 Outubro 2021 08:33:17

CarlosSperança

coluna

Publicado: 15/10/2021 às 06h01min | Atualizado 15/10/2021 às 08h33min

A-A+

Esqueletos de prédios inacabados causam transtornos e abrigam viciados

Boa bola Depois de muitos tiros nos pés com as desastradas práticas dos ex-ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e Relações..

Boa bola

Depois de muitos tiros nos pés com as desastradas práticas dos ex-ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e Relações Exteriores, Ernesto Araújo, a ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apertou a tecla certa para medicar as feridas abertas e evitar que gangrenem.

Como em bela jogada de vôlei, ela cortou uma bola perfeita levantada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Em documento relativo às negociações da 26ª Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP26), em novembro, a CNA propôs definições objetivas sobre mercado de carbono, plano de ação avançado para a agricultura, recursos para cumprir o Acordo de Paris, meios para promover as adaptações e a resolução do grande nó político: produção e preservação pautadas pela ciência e legalidade, o que equivale a não mais negar a ciência nem rasgar as leis.

Tereza Cristina fez a síntese perfeita ao afirmar que o agro pode atuar na descarbonização ativa e no enfrentamento do aquecimento global mantendo sua competitividade e bancando a segurança alimentar mundial. Enfim, não se trata só do ideal – mitigar as emissões do efeito estufa e descarbonizar as cadeias produtivas –, mas de definir condições práticas para isso. O remédio se completa com a proposta de “crescimento econômico inclusivo”, fator central para criar uma nova imagem para o país.

…………………………………………………………..

Mais usinas

Renovam-se as esperanças, tendo em vista as necessidades brasileiras de geração de energia, quanto a construção das usinas hidrelétricas de Cachoeira Esperanza (no principal afluente do Rio Madeira, o Rio Beni, na Bolívia) e a Usina do Mamoré, entre Guajará Mirim e Abunã, na fronteira com o vizinho País. O assunto voltou a pauta das autoridades brasileiras e pode representar a redenção econômica da Pérola do Mamoré, que vivencia uma grave crise nos últimos anos. E se saírem as usinas sairá no mesmo pacote também a ponte binacional ligando o Brasil a Bolívia lá em Guajará Mirim.

Muitos esqueletos

Os prédios abandonados, incluindo conjuntos de habitações populares, proliferam pela capital rondoniense. São muitos esqueletos de obras inacabadas (e abandonadas) pelas empreiteiras pela metade causando transtornos a população, pois se transformaram em abrigo de viciados, traficantes e ladrões. Alguns edifícios já condenados pelas rachaduras seguem ocasionando grandes riscos para os moradores em suas proximidades, como é o caso do prédio do Aquarius objeto de um golpe nos adquirentes que pagaram os apartamentos e não receberam. 

Cabeça vai rolar?

Em Vilhena, a bela capital do Cone Sul rondoniense alguns vereadores conspiram para decepar a cabeça do prefeito Eduardo Japonês (PV). Geralmente quando vereador conspira contra prefeito, quer algo em troca para ficar quieto. Lembro o caso de Porto Velho com tantos pedidos de impeachments feitos através de missas encomendadas nos últimos anos e nenhum deles prosperou, porque os vereadores só queriam benesses. Em muitos municípios agem como gatinhos querendo pires de leite, pintainhos quirera, ursinhos lambendo mel, o vereador brasileiro quer cargos para apadrinhados, vender pão superfaturado e por aí afora. É coisa de louco! Quase 100 por cento são pilantras da pior espécie.

Saindo do armário

No momento em que até um presidenciável brasileiro, caso de Eduardo Leite do Rio Grande do Sul, assume a condição de homossexual e até um super-herói conhecido mundialmente virou gay, não se vê os políticos (as) rondonienses saindo do armário. E são muitos deles, inclusive parlamentares. Nos bastidores se sabe quem são, mas todos eles (e elas) relutam. A avaliação local é que a população rondoniense é muito conservadora, existe um eleitorado expressivo de eleitores evangélicos que ainda são contrários a condição e por isso temem pela não reeleição. Será?

Perdendo espaço

Outra curiosidade sobre o segmento gay é que nas últimas décadas os movimentos GLBTQIA+ seguia orientação petista e votavam majoritariamente no lulopetismo.  Com o advento de Eduardo Leite como presidenciável, os tucanos estão recebendo o apoio de um grande quinhão deste expressivo eleitorado. Outros partidos de esquerda, como o PC do B também estão assumindo bandeiras do movimento. Ao contrário do que se pensa, o candidato tucano ao se assumir sua condição sexual cresceu politicamente se tornando um nome emergente no cenário nacional. Isto será conferido já nas primeiras pesquisas.

Via Direta

*** Por conta do coronavirus que ceifou centenas de vidas em Porto Velho, abarrotando os cemitérios da capital, teremos um Dia de Finados dos mais tristes da nossa história no mês vindouro*** Teremos, portanto, um Cemitério Santo Antônio, o popular Tonhão, que superlotou nos últimos meses, uma situação muito angustiante para os familiares e ente queridos de tantas vítimas da peste*** É um verdadeiro mistério. Será que tem algum dente de coelho? Alguma jaboticaba graúda? A dispendiosa reforma do Complexo Madeira -Mamoré está pronta há meses e até agora não se sabe porque não foi entregue a população*** Como toda obra de grande porte não inaugurada, esta também desperta curiosidade e especulações*** Seria interessante que a prefeitura da capital explicasse o porquê de tanto atraso nesta inauguração. Será que…? 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas