Porto Velho/RO, 18 Outubro 2021 09:45:16
Sociedade

Estudo: trabalho remoto reduziria a criatividade e a inovação

E mais: a comunicação e o trabalho em equipe também seriam prejudicados

Por CT
A- A+

Publicado: 11/09/2021 às 10h31min

Desde que o trabalho remoto se tornou padrão em muitas empresas com a chegada da pandemia da Covid-19, muitas delas passaram a pensar em manter a modalidade no futuro — até pela economia de custos. Agora, entretanto, um estudo da Microsoft pode levá-las a repensar a estratégia.

Para David Holtz, professor-assistente da Haas School of Business da Universidade da Califórnia em Berkeley, a ordem de trabalhar em casa criou uma oportunidade única. “Foi possível identificar os efeitos do trabalho remoto em toda a empresa e o modo como os profissionais se comunicam e colaboram”, diz.

Mais de 61 mil funcionários da companhia nos EUA foram observados entre dezembro de 2019, ou seja, antes do lockdown, e junho de 2020. Segundo os pesquisadores, trabalhar em casa reduziu a criatividade dos colaboradores.

E mais: a comunicação e o trabalho em equipe também foram prejudicados enquanto os funcionários estão distantes dos colegas de firma. O levantamento mostra que os profissionais passaram cerca de 25% menos tempo em colaboração em grupos em comparação com a interação antes da pandemia.

Produtividade e inovação são afetadas

A pesquisa aponta, ainda, que a produtividade e a inovação também foram afetadas. Isto porque indivíduos de diferentes departamentos não conseguiram adquirir ou compartilhar novas informações.

Ainda assim, nem tudo é negativo.

Os dados indicam que, com o expediente remoto, houve redução de 5% no tempo dedicado a reuniões. Já as horas semanais de trabalho, e o volume de e-mails e de mensagens instantâneas enviados aumentaram.

A análise destaca que os efeitos são diferentes até mesmo se um funcionário trabalhar remotamente e outro no escritório. “Isso tem implicações importantes para empresas que consideram o trabalho híbrido. É crucial pensar sobre como essas políticas são implementadas”, afirma Holtz. (Canaltech)



Deixe o seu comentário