Porto Velho/RO, 09 Setembro 2021 16:54:03
Internacional

EUA cria arma sônica que impede uma pessoa de falar

Embora o dispositivo tenha potencial para o campo de batalha, provavelmente será usado para controle e dispersão de multidões

Por CT
A-A+

Publicado: 09/09/2021 às 16h53min

Você já tentou falar enquanto ouvia sua própria voz com alguns segundos de atraso? O famoso delay é o calcanhar de Aquiles de muitos jornalistas que se perdem em entradas ao vivo pelo simples fato de não conseguirem se comunicar porque estão escutando o que acabaram de dizer com uma espécie de eco dentro dos ouvidos.

Agora, a Marinha dos Estados Unidos criou um dispositivo eletrônico que promete usar esse recurso para impedir as pessoas de falarem. A nova arma não letal consegue gravar a voz do próprio falante e transmiti-la instantaneamente para o alvo com milissegundos de atraso, desorientando quem tenta se comunicar.

Embora o dispositivo tenha potencial para o campo de batalha, provavelmente será usado para controle e dispersão de multidões, atrapalhando a concentração do público e desencorajando a fala. A ideia é desorientar o alvo a tal ponto que ele não consiga se comunicar efetivamente com outras pessoas.

Como funciona

A Acoustic Hailing and Disruption (AHAD) — saudação e interrupção acústica, em tradução livre — capta a voz de uma pessoa e a direciona de volta duas vezes, uma imediatamente e outra com um pequeno atraso. Esse processo cria um feedback auditivo retardado, que altera a percepção do locutor de sua própria voz.

Na fala normal, uma pessoa também ouve as palavras pronunciadas com um ligeiro atraso, mas o corpo humano já está acostumado com essa característica natural. Ao introduzir uma fonte diferente de áudio com atrasos mais longos, o cérebro perde a concentração, prejudicando a comunicação de forma efetiva.

Utilizando vários microfones direcionais, o som é transmitido em um feixe estreito e só é ouvido pelo falante, confundindo o alvo e fazendo com que ele perca o foco na comunicação com outras pessoas. Essa repetição se torna mais eficaz quando o som fica uma ou duas sílabas atrás do tempo real da fala, aumentado a sensação de eco.

Arma sônica

Além de prejudicar a conversa ativa de possíveis inimigos em um campo de batalha, a arma desenvolvida pela Marinha norte-americana é capaz de focar ondas sônicas em níveis mais elevados de decibéis, provocando enxaquecas, zumbidos nos ouvidos e dores de cabeça nos alvos.

Por enquanto, o equipamento é apenas um protótipo sem data prevista para lançamento ou utilização real. A ideia é juntar o equipamento a outros dispositivos acústicos de longo alcance em desenvolvimento, que além do uso bélico também podem ser adaptados para saudação entre navios em alto-mar ou em sistemas de comunicação que operam com sinais sonoros. (Canaltech)



Deixe o seu comentário