porto velho - ro, 23 Agosto 2019 05:45:05
Geral

“Exército matou meu filho”, diz mãe de catador fuzilado no Rio

Foi na sexta-feira santa o enterro do catador Luciano Macedo, 27, baleado no último dia 7 após o soldados do Exército dispararem 82..

A- A+

Publicado: 20/04/2019 às 10h26min

Catador acreditava na segurança por ter o Exército por perto

Foi na sexta-feira santa o enterro do catador Luciano Macedo, 27, baleado no último dia 7 após o soldados do Exército dispararem 82 tiros contra um carro em Guadalupe, zona norte do Rio. Ele morreu na madrugada da última quinta.

A mãe do catador, Aparecida Macedo, se disse revoltada. A jornalistas, ela contou que seu filho queria construir uma casa na região em que foi morto por se sentir seguro ali –a área em que Macedo foi baleado faz parte do perímetro da Vila Militar.

“Ele queria ter a casinha para ele e para a mulher dele. Eu ainda falei para ele: ‘vai fazer barraco aí?’. Ele me disse: ‘fica calma, coroa, o Exército tá ali, a gente está seguro. O Exército matou meu filho. O Exército matou meu filho”, repetiu.

O enterro foi pago com uma vaquinha virtual, que arrecadou R$ 13 mil até a noite de ontem para arcar com os custos e com donativos para a família.

Macedo foi atingido por três tiros nas costas, na mesma ação em que também foi morto o músico Evaldo Rosa do Santos, 46, que levava a família para um chá de bebê. Nove dos dez militares envolvidos na ação estão presos. Familiares do músico prestaram depoimento esta semana.

O catador passava pela rua quando o Exército começou a disparar contra o carro em que estavam Evaldo, a mulher, o filho e uma amiga. Luciano foi até o local para ajudar a salvar os feridos e chegou a retirar a criança de 7 anos do veículo, segundo testemunhas. Ele foi baleado ao chegar próximo ao corpo de Evaldo.

Em nota divulgada, o Comando Militar do Leste lamentou a morte e afirmou que está em contato com representantes do catador.

“O Comando Militar do Leste lamenta a morte do Sr. Luciano e solidariza-se com a família e amigos. O advogado da família do Sr.Evaldo, Dr. João Tancredo, que também auxilia a família do Sr. Luciano, que infelizmente faleceu hoje, foi contatado por autoridade militar designada pelo CML, para tratativas iniciais”.

 



Escreva um comentário