Porto Velho/RO, 22 Dezembro 2020 08:33:08

CarlosSperança

coluna

Publicado: 22/12/2020 às 08h33min

A-A+

Explosão de violência contrasta com promessas feitas por gestores

Segurando a onda  Com três instâncias de governo chefiadas por gestores que em geral prometeram (e até garantiram) priorizar a..

Segurando a onda 

Com três instâncias de governo chefiadas por gestores que em geral prometeram (e até garantiram) priorizar a segurança, os cidadãos teriam que se sentir confortados e seguros. Mas não é bem que se vê na realidade. A inteligência que deveria reduzir a violência foi eclipsada por uma explosão de insegurança, até com sinais de crimes ligados à discriminação racial.

No caso dos índios Karipunas, que sofreram ações de genocídio no passado, seus remanescentes tiveram que enfrentar há pouco bandos criminosos em ação na floresta, mas com mobilização e apoio conseguiram das autoridades da segurança e da Justiça respostas rápidas para suas demandas.

Considerando que a floresta é grande e os desafios não são menores, o episódio da defesa dessa etnia, beneficiada pelo combate resolutivo às ações criminosas, pode ser considerado exemplar. Até uma organização que só aponta defeitos – o Greenpeace – reservou palavras elogiosas à ação: “É um caso a ser exportado para toda a Amazônia. Os Karipuna provam que, quando o Estado se articula, ele consegue pôr um fim a estas redes criminosas”, disse o ativista Danicley de Aguiar.

Apesar do Natal magro obscurecido pela segunda onda da pandemia, que em 2021 o Estado consiga se superar, articulando-se com sucesso em defesa dos cidadãos ameaçados em sua integridade física, patrimônio e direitos.

…………………………………………………………

A esperança

Num ano em que o coronavirus se revelou uma peste terrível, como aquelas moléstias que matavam milhões na idade média, o Brasileiro vê a vacina como sua grande esperança em 2021. Infelizmente com o Natal e Ano Novo e as confraternizações típicas da época, a doença ameaça se propagar exponencialmente nos lares brasileiros. O povão trocou a precaução pela diversão e o resultado desta opção – previsivelmente negativa -veremos em meados de 2021.

As comemorações

Por falar em festividades está chegando o 4 de Janeiro, data comemorativa da instalação do estado de Rondônia. Naquela época administrava o estado o governador Jorge Teixeira de Oliveira. O prefeito de Porto Velho era nomeado também, o engenheiro Sebastião Assef Valadares, até hoje na ativa com um grande trabalho desenvolvido em infraestrutura. Rondônia nascia com quase 600 mil habitantes, Porto Velho, com aproximadamente 200 mil almas.

Auge dos jornalões

Rondônia se transformava em estado em 1981, com quatro jornais diários, era o auge dos jornalões. Alto Madeira, O Guaporé, a Tribuna e o Estadão. Nenhum sobreviveu aos tempos de hoje. O Diário da Amazonia, nascido em 1993 é o único sobrevivente com circulação estadual entre os jornalões, porque outros rotativos também tiveram vida efêmera como o Imparcial, Folha de Rondônia, entre tantos. Elogiável os esforços do clã Gurgacz em manter um diário estadual. Não é uma tarefa fácil.

O aquecimento

 O final de 2020, por incrível que pareça, marca o aquecimento nas vendas de lojas de materiais de construção em Porto Velho, demonstrando o bom folego das incorporadoras que lançaram novos empreendimentos.  Alguns produtos já faltavam nas casas do ramo desde a semana passada, inclusive telhas de barro cujos preços estão astronômicos, mesmo com as cerâmicas operando a todo pano. Como consequência, os imóveis vão ganhar preço no ano que vem.

Manobras tucanas

 Com o ex-senador Expedito Junior já calejado com tantas derrotas no lombo, o PSDB estaria preparando uma dobradinha alternativa para chegar ao CPA atualmente ocupado pelo governador Marcos Rocha. Neste caso o tucanato faria a escalação de Mariana Carvalho ao senado e do  atual prefeito da capital Hildon Chaves ao governo do estado. Seriam os tucanos se reciclando para a nova jornada? Por enquanto a coisa é só especulação.

Via Direta 

*** Ou o inverno amazônico ainda não chegou para valer ou as ações de saneamento básico do prefeito Hildon Chaves (PSDB) já estão funcionando melhor*** Afinal ele se reelegeu e neste ano não foi tão xingado pela população como nos anos anteriores por causa das alagações*** Aos poucos o ex-prefeito Roberto Sobrinho (PT) vai se livrando de tantos processos oriundos da sua última administração quando vários secretários foram pesos.*** Está resgatando o nome e em condições de sucesso em futuras empreitadas*** No governo estadual, muita gente foi atingida pelo covid. Desde o secretário da Saúde até o próprio governador Marcos Rocha e sua esposa ainda em recuperação. É coisa de louco!


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas