porto velho - ro, 25 Agosto 2019 23:42:24
Polícia

Familiares de detentos protestam em frente unidade prisional

As unidades prisionais do estado estão sob a responsabilidade da PM.

Por Redação Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 28/01/2019 às 16h04min | Atualizado 28/01/2019 às 16h17min

Familiares dos detentos protestam em frente ao presídio em Porto Velho

Após quatro dias do Decreto que colocou os presídios estaduais sobre a responsabilidade da polícia militar, as visitas de parentes de presos em seis unidades prisionais de Porto Velho começaram a ser feitas desde o sábado.

Após quatro dias do decreto, assinado pelo governador, Marcos Rocha, repassando os trabalhos de segurança das unidades prisionais do estado para polícia militar, alguns procedimentos já voltaram a ser realizados.

“De acordo com o comando de intervenção, as visitas de familiares aos presos começaram a ser feitas no sábado, em seis unidade prisionais, sendo no presídios 470 e Urso Branco, as visitas ainda não estão liberadas, e segundo o comando de intervenção, não existe uma previsão de quando isso ocorrerá”

Na sexta-feira, homens do Batalhão de Choque, ligados a Companhia de Operações especiais (COE) vasculharam celas e separaram presos, a medida teve como objetivo fazer com que os prisioneiros pudessem retornar ao banho de sol, e ter contato com os familiares, que não vinha acontecendo, desde que os agentes penitenciários cruzaram os braços.

“Em dois trechos da Estrada da Penal, a polícia militar montou pontos de fiscalização,
Na ultima sexta-feira, as unidades prisionais de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, também passaram a ser de responsabilidade da polícia militar.

Conforme o Decreto assinado pelo chefe do executivo estadual, a intervenção ocorre de maneira compartilhada e sob a coordenação da Secretaria de Estado da Segurança Pública. A medida tem prazo de 60 dias, ou até que os agentes penitenciários voltem aos seus postos de trabalho.



Escreva um comentário