Porto Velho/RO, 22 Maio 2020 06:00:10

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 22/05/2020 às 06h00min

A-A+

Fogo, fumaça e Covid podem piorar a situação coletiva de saúde

Se em tempos normais, as queimadas na Amazônia são capazes de levar milhares de pessoas para os hospitais, devido a complicações..

Se em tempos normais, as queimadas na Amazônia são capazes de levar milhares de pessoas para os hospitais, devido a complicações respiratórias, imagem juntado fogo, fumaça e Covid-19. Seria desastroso, mas essa possibilidade existe. Durante o isolamento social da pandemia, as fiscalizações ambientais foram encolhidas, e os devastadores aproveitaram para acionar os motosserras.

As derrubadas neste ano superam ao que foi devastado no ano passado. Vale relembrar que os focos de incêndios florestais e de queimadas foram tamanhos que uma vasta nuvem de fumaça cobriu grande parte da América do Sul, sendo fotografada por satélites e causou grande comoção mundial. O descuido do governo brasileiro foi motivo de protestos em vários países a ponte de gerar atritos diplomáticos.

Apesar que as primeiras queimadas tem passado quase que despercebidas, o problema é real e está acontecendo. Ainda dá tempo de se promover uma grade ação estadual e nacional no sentido de conter o fogo e, com rigor da lei, brecar os incendiários e devastadores de florestas. Duas frentes foram iniciadas. A primeira é liderada pelo Exército Brasileiro com diversos órgãos atuando em toda a Amazônia Legal. A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pelo Vice-Presidente da República, General Hamilton Mourão, que promete rigor e controle. Os primeiros resultados já foram mostrados e esperamos que sejam rigorosos até o final do período de seca.

A outra ação foi anunciada esta semana pelo governo estadual que também promete agir em tempo para evitar a vergonhosa repercussão como do ano passado, em que, Rondônia e Pará disputaram o protagonismo do fogo. É preciso conter os incêndios florestais não apenas por conta das superlotações das unidades de saúde pelo Ciovid-19, mas por questão ambiental e bem-estar coletivo. É o momento de mostrar para o mundo que o Brasil aprendeu a lição e é capaz de cuidar da maior floresta tropical do mundo.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas