Porto Velho/RO, 12 Dezembro 2019 00:17:59

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 21/10/2019 às 15h10min

    A-A+

    Frente de esquerda não consegue aglutinar PT, PCdoB, Psol e PSTU

    Fazer diferente Medo e expectativa em excesso causam paranoias e ilusões. O temor do governo brasileiro pelo Sínodo da Amazônia, não..

    Fazer diferente

    Medo e expectativa em excesso causam paranoias e ilusões. O temor do governo brasileiro pelo Sínodo da Amazônia, não fazia sentido. A Igreja Católica nunca pretendeu acuar o governo. Só estava ansiosa para acertar o passo na região, onde perdeu influência nas últimas décadas. Percebeu que é inútil criticar ongs por atuar com propósitos religiosos, até porque são muitas e a maioria delas ajuda muito as comunidades e o desenvolvimento científico. Por isso promoveu uma autocrítica que, por ser profunda, passa por estudar também a região, seus povos e perspectivas. Este é o Sínodo, sem retoques.

    A expectativa exagerada pelo ingresso do Brasil na OCDE, para cuja conquista ainda remota o Brasil entregou irrefletidamente tudo que os EUA pediram, levou à frustração que se soma a diversos fatores para retardar a plena retomada do desenvolvimento, que era sonhada já para 2018 e ainda não se concretizou para perto dos 3% do PIB, como todos desejaram.

    Há um enganoso alívio quanto aos incêndios após as chuvas, mas os rigores climáticos se intensificam no mundo. Será que em 2020, em plena campanha eleitoral, haverá menos incêndios? Não se vence problemas com brigas, desunião nacional, insultos e diplomacia controversa. Combater as ações criminosas com qualidade, debatendo e dialogando com respeito, evitará medos, expectativas exageradas, paranoias e frustrações.

    …………………………………………………

    Pauta amazônica

    Enquanto o presidente Jair Bolsonaro empreende viagem de dez dias ao exterior, tentando refazer relações internacionais prejudicadas, os nove governadores da Amazônia acorrem à Brasilia nesta sexta-feira para importante encontro no Ministério do Meio Ambiente. Além de cobrar recursos já prometidos para o combate ao desmatamento na região, os mandatários vão e reunir com deputados federais e senadores tratando de verbas de emendas parlamentares coletivas.

    Tatus com chuteira    

    As primeiras chuvas do inverno amazônico já mostram os primeiros problemas relacionados a falta de drenagem na capital de Rondônia, um problema que demanda tempo e muitos recursos para ser resolvido. A rede para o escoamento das águas fluviais é antiga e já não suporta há tempo as reais necessidades causadas pelos aguaceiros e já tem bairro onde nem tatu com chuteira consegue se locomover.

    Frente de Esquerda

    Até chegou a ser avaliada a necessidade do lançamento de uma Frente de Esquerda na capital para as eleições municipais do ano que vem. Mas unir o PT de Roberto Sobrinho, o PC do B de Pantera, o PSOL de Pimenta de Rondônia, o PSTU e outras legendas deste segmento é um verdadeiro desafio. Numa provável aliança todo mundo quer a cabeça de chapa e isto reduz as possibilidades de entendimento.

    Zona Leste

    Impressiona o crescimento populacional da Zona Leste de Porto Velho com vários conjuntos habitacionais, com toda a sua Zona de Expansão tomada por pequenas chácaras do cinturão verde já loteadas e habitadas com expressivo adensamento exigindo o atendimento das demandas sociais. No prolongamento das avenidas Calama, Amazonas e Raimundo Cantuária temos bairros recentes á 15 e 18 quilômetros do centro histórico da capital.

    Os avanços

    O ano foi de trabalho intenso pelo prefeito Hildon Chaves e equipe. As várias substituições no secretariado funcionaram – agricultura é um exemplo – as outras pastas avançaram nas ações de drenagem, pavimentação, encascalhamento, iluminação, regularização fundiária etc. Mas existiram também vacilos na educação, com o transporte escolar e a parceria prejudicada com a Usina de S. Antonio responsável pelo enroncamento do Rio Madeira.

    Via Direta

    *** O encontro do final de semana do PDT ratificou o dirigente Rui Motta no comando da legenda e o inicio das tratativas para a formação da nominata a vereança no ano que vem*** E a Energisa tentou apagar o fogaréu com a opinião publica com gasolina, pedindo a ANEEL mais um aumento no preço da tarifa de energia ***As lojas de materiais de construção faturaram bem no mês de outubro já mostrando melhoria na economia de Porto Velho*** O PP, do ex-governador Ivo Cassol abriu os primeiros entendimentos na capital para lançar a vereadora Cristiane a prefeitura de Porto Velho *** Entusiasmada ela já esta consultando nomes para vices. Nos bastidores se fala que ela quer ser vice de Hildon Chaves*** E o empresário Edgar do Boi (PSDC), vice-prefeito de Porto Velho acena com a possibilidade de disputar o Paço Municipal no ano que vem *** Em Machadinho do Oeste, os cristão devem lançar o ex-deputado Neodi Carlos.


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas