Porto Velho/RO, 22 Janeiro 2020 01:10:41

    VictoriaAngelo

    coluna

    Publicado: 21/01/2020 às 18h30min | Atualizado 22/01/2020 às 01h10min

    A-A+

    Fux entra no lugar de Toffoli, não só no recesso!

    O presidente do STF, ministro Dias Toffoli teria revelado a fontes jornalísticas que pretende deixar a presidência antes do previsto.

     

    O presidente do STF, ministro Dias Toffoli que está oficialmente desde ontem, 20 de janeiro de recesso (férias) até o próximo dia 01 de fevereiro, teria confessado aos ministros Gilmar Mendes e o próprio substituto natural na presidência Luis Fux, sua pretensão em entregar o bastão da presidência para esse (Fux), antes do término do mandato em 12 de setembro de 2020.

    Toffoli estaria cansado de tantas críticas e oposição ferrenha nas Redes Sociais do seu trabalho junto à presidência da Corte Suprema de Justiça.

    Toffoli no Canal Livre da Band em 19 de janeiro.

    Na entrevista concedida ao Canal Livre da Band no último domingo (19) de janeiro, o ministro deixou subliminarmente destacado em suas falas, o cansaço em comandar os trabalhos do judiciário brasileiro que não é só no STF. O presidente do STF também é o natural presidente do Conselho Nacional de Justiça.

    Toffoli, em demasia durante a entrevista ao canal Band, deixou claro seu incômodo nos ataques sofridos pelas militância organizada nas Redes Sociais. Falou que é católico praticamente e tem um irmão padre, referindo-se à decisão que liberou a exibição do especial de Natal “A Porta dos Fundos” da Netflix. Também disse sobre a Prisão em Segunda Instância. O ministro salientou que está conversando com os presidentes das Casas do Congresso afim de acelerar e contribuir para que uma PEC seja aprovada no Congresso Nacional para por fim ao tema doloroso do trânsito em julgado na segunda instância.

    Ministro Luis Fux defendendo a atuação da Lava Jato durante evento em São Paulo.

    Quanto a entrevista concedida em 16 de dezembro para o jornal O Estado de São Paulo sobre a Lava Jato ter destruído empresas que geravam impostos e empregos no Brasil, o presidente afirmou que as Redes Sociais não entenderam a entrevista concedida e começou uma avalanche de ataques promovidos por militantes digitais. Para o Canal Livre da Band, Toffoli deixou claro que nunca foi e nunca será contra a Lava Jato.

    Toffoli reafirmou para jornalistas que diariamente cobrem os bastidores da notícia no STF que está muito ponderado a deixar a presidência do STF antes de 12 de setembro.

    Toffoli e Fux pertencem a linhas divergentes das decisões do STF.

    O bastão que foi passado para Fux ontem, 20 de janeiro, foi proposital, visto que Toffoli não teria pretensões de ausentar-se dos trabalhos na presidência da Corte. Vamos ver o que Fux fará nos próximos dias como presidente em exercício, visto que regimentalmente ele pode tomar decisões que alterem as tomadas por Toffoli. Caso isso se consolide, temas como juiz de garantias e A Porta dos Fundos poderão ser revistas por Fux, caso uma nova ação entre com pedido liminar no STF e, se isso ocorrer, só o plenário da Corte decidirá, o que na prática pode demorar até 1 ano, com Fux oficialmente na presidência.

    Nos bastidores do STF o ministro Fux é conhecido por ser lavajatista e bem relacionado com a militância das Redes Sociais mais conservadora. Fux é juiz de carreira e assumiu a cadeira de ministro do STF em março de 2011 sendo a primeira indicação da então presidente Dilma Rousseff. Fux substituiu o ministro Eros Grau. Sua indicação se deu através de consulta da presidência entre a Associação de Magistrados.

    Ministro Barroso é o mais coerente e ligado aos pensamentos e análises do presidente em exercício Luis Fux. Ambos pertencem à Primeira Turma do STF.

     

     


    Deixe o seu comentário

    sobre Victoria Angelo Bacon

    Colaborador do Diário da Amazônia - Jornalista e professora de Língua Portuguesa e Comunicação. Graduada pela Universidade do Estado do Paraná. Especialista em Mídias Sociais pela PUC/PR. Assessora de Comunicação do Governo de Rondônia. Lecionou disciplinas de Comunicação e Linguagem na UFAM, UAB/UNB e Rede Pública de Educação de Rondônia. Secretária Executiva da Universidade Federal de Rondônia e dirigente sindical do SINTUNIR- UNIR. Colunista e apresentadora no Rondoniaovivo do programa Diálogo. Âncora do programa Diálogo nas Redes Sociais na Rede TV Rondônia em 2020.

    Arquivos de colunas