Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 13:30:16

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 13/08/2021 às 08h46min

A-A+

Gasolina a inflação com o oitavo reajuste neste ano

No dia em que foi anunciada a liberação de vendas de etanol diretamente dos fabricantes aos postos revendedores, sem a mediação de..

No dia em que foi anunciada a liberação de vendas de etanol diretamente dos fabricantes aos postos revendedores, sem a mediação de petrolíferas, foi anunciado também o oitavo reajuste (neste ano) de preços da gasolina. A Petrobras informou que aumentará em R$ 0,0945 o preço da gasolina nas refinarias. É uma alta de 3,4% frente ao preço cobrado atualmente no litro do combustível, na faixa de R$ 2,70 na distribuidora, mas chega ao consumidor final a quase R$ 6 o litro.

Considerando todos os reajustes nos últimos 12 meses, a gasolina já acumula 40% de reajustes. Difícil viver numa situação assim, considerando que os preços de combustíveis puxam os preços de todos os outros produtos porque tudo precisa de transportes.

A política econômica aplicada para os preços de combustíveis tem tornando um grande sacrifício a toda população. O transporte urbano coletivo está em crise, o transporte de passageiros por aplicativo está em crise, o transporte rodoviário de cargas está em crise, enfim, estamos mergulhados em crises que apertam de um lado e de outro.

O preço da gasolina vem incendiando a inflação e atingindo todos os setores. Quando se fala em preços e reajustes, não basta transferir a culpa para os governos estaduais, que são dependentes dos impostos e tributos inseridos nos preços. É preciso uma política nacional que envolva diretrizes para controlar os reajustes, tornando-os mais justos e equilibrados. Os constantes reajustes somente favorecem as ações das empresas petrolíferas nas bolsas de valores.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas