Porto Velho/RO, 30 Setembro 2020 08:00:50
Diário da Amazônia

Governo garante que aeroporto de Ji-Paraná funcionará plenamente

Aparelho que estava faltando já foi comprado e processo de certificação está quase no fim

Por Fernando Pereira Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 12/09/2020 às 11h43min | Atualizado 12/09/2020 às 11h51min

Os donos das 17 agências de viagens existentes em Ji-Paraná e na Região Central estão bastante temerosos após terem ficado sabendo que no decorrer desta semana a empresa Azul Linhas Aéreas teria demito todo seu quadro de funcionários que estava atuando no Aeroporto Jose Coleto.
Segundo esses donos, o que se sabe é que a empresa não pretende mais disponibilizar voos para a cidade, haja vista não haver em funcionamento no aeroporto um equipamento que auxilia na realização dos pousos, o que ocasiona muitos cancelamentos e mudanças de rotas em decorrência de chuvas ou mesmo de fumaça – o que ocorre com frequência no período do Verão Amazônico no qual ainda estamos.
“A empresa está aguardando a certificação desse equipamento para que possa voltar a disponibilizar voos para Ji-Paraná”, disse um dono de agência que não quis ser identificado.
.
Dificuldades

Segundo Rosângela Ferreira, que tem três agências de viagens, sendo duas em Ji-Paraná e outra em Ouro Preto do Oeste, relata que está tendo dificuldade para manter tanto as agências abertas quanto os empregos dos colaboradores.
“Estamos sem voos em Ji-Paraná desde o mês de março, e estamos direcionando nossa demanda para Porto Velho. Nosso faturamento, devido a isso, caiu mais de 70%. Não fosse as medidas provisórias do governo, não teríamos tido condições de manter os colaboradores. Infelizmente, mesmo assim, fui obrigada a fazer demissões. Nós esperamos que haja uma solução rápida para esse problema, e vamos correr atrás para que isso possa acontecer”, disse Rosângela.

Demanda

“Problema de demanda Ji-Paraná nunca teve, pois nossos voos sempre saíram daqui lotados. Demanda, portanto, nunca foi prolema para a Azul, mas esses transtornos que ele vêm tendo ao longo dos anos lhes causa prejuízos e lhes rende muitos processos”, afirmou Rosângela.

Quase tudo pronto

Esta reportagem buscou, junto ao secretário regional de governo que atua em Ji-Paraná, Everton Emeri Esteves, que informou que o equipamento já está instalado e o processo de certificação já está em andamento.
“A certificação deve ser concluída nos próximos dias. Para que ela ocorra, foi-nos solicitados dois ajustes no aeroporto: o primeiro deles era construir a cerca de proteção no entorno, o que já foi feito. O segundo é a realização do serviço de terraplanagem com a medida requerida nos critério para deixar a pista mais evidenciada, e este serviço já está com 40% concluído. Ainda este ano essa certificação será concluída e tudo será normalizado. Resolver esse problema , sim uma preocupação do governo, haja vista que um aeroporto em pleno funcionamento é benéfico para Ji-Paraná e região em muitos os aspectos, sobretudo no econômico”, garantiu o secretário.



Deixe o seu comentário