Porto Velho/RO, 11 Dezembro 2019 20:05:04
    Diário da Amazônia

    Grupo Gurgacz promove palestra sobre Novembro Azul em Porto Velho

    Câncer da Próstata é o tipo mais comum que aparece no homem, segundo o especialista em urologia

    Por Redação Diário da Amazônia
    A-A+

    Publicado: 21/11/2019 às 08h31min | Atualizado 21/11/2019 às 14h21min

     

    Foto: Roni Carvalho/Diário da Amazônia

    O SGC (Sistema Gurgacz de Comunicação) promoveu palestra educativa sobre a saúde do homem em alusão ao Novembro Azul, mês de conscientização sobre o câncer da próstota e outras doenças masculinas. O palestrante foi o professor Alessandro Prudente, médico, doutor em urologia, que destacou a importância da empresa promover o debate sobre o tema. “Quando se fala em saúde do homem não limitamos ao câncer da próstota, mas a todas as doenças relacionadas ao corpo masculino”, enfatizou.

    O diretor exucutivo do SGC, Acássio Figueira, explicou que a empresa tem a preocupação com o bem-estar de seus colaboradores, e o objetivo é conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce de qualquer problema de saúde. “Sabemos que é fundamental a identificação precoce da doenca para ter mais eficiência no tratramento. Assim como fizemos com as mulheres no Outubro Rosa, estamos também proporcionado aos homens no Novembro Azul a possibilidade de compreender fatores elementares da boa saúde”, disse Acássio.

    O evento foi organizado por Kiara Ventorin e equipe. Segundo ela, investir na saúde dos colaboradores é valorizar a vida e estimular o bem estar. O câncer No Brasil, o câncer de próstata é o mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

    Foto: Roni Carvalho/Diário da Amazônia

    Sinais e sintomas

    Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

    Detecção

    A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhor chance de tratamento. A detecção pode ser feita por meio da investigação, com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com o uso de exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença. No caso do câncer de próstata, esses exames são o toque retal e o exame de sangue para avaliar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico).

    Diagnóstico

    O câncer da próstata pode ser identificado com a combinação de dois exames:

    Dosagem de PSA: exame de sangue que avalia a quantidade do antígeno prostático específico Toque retal: como a glândula fica em frente ao reto, o exame permite ao médico palpar a próstata e perceber se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos (possível estágio inicial da doença). O toque é feito com o dedo protegido por luva lubrificada.

    É rápido e indolor, apesar de alguns homens relatarem incômodo e terem enorme resistência em realizar o exame. Na maioria dos homens, o nível de PSA costuma permanecer abaixo de 4 ng/ml. Alguns pacientes com nível normal de PSA podem ter um tumor maligno, que pode até ser mais agressivo, por isso esse exame, feito de forma isolada, não pode ser a única forma de diagnóstico. Nenhum dos dois exames têm 100% de precisão. Por isso, podem ser necessários exames complementares.

    Foto: Roni Carvalho/Diário da Amazônia

    Biópsia

    A biópsia é o único procedimento capaz de confirmar o câncer. A retirada de amostras de tecido da glândula para análise é feita com auxílio da ultrassonografia. Pode haver desconforto e presença de sangue na urina ou no sêmen nos dias seguintes ao procedimento, e há risco de infecção, o que é resolvido com o uso de antibióticos.

    Tratamento

    Para doença localizada (que só atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos. Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

    A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

    Câncer da próstata: Informações importantes para os cuidados com a saúde do homem

    • O que é – já é o mais comum tipo de câncer entre os homens.

    • Os sintomas – na fase inicial são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

    • Para diagnosticar – pelo menos uma vez por ano, o homem precisa procurar um especialista para os exames de dosagem do PSA e toque retal.

    • Estatísticas – estimativa de novos casos: 68.220 (2018 – Inca), e número de mortes: 15.391 (2017, SIM)

    • A próstata – é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do
    abdômen.

    Confira a galeria completa AQUI.



    Deixe o seu comentário