Porto Velho/RO, 12 Novembro 2020 16:47:11
Diário da Amazônia

Ibope mais uma vez apressa discrepância em pesquisas eleitorais em Rondônia

Olhos em 22 As eleições deste ano, no geral, vão definir em cada município um prefeito que vai oferecer préstimos aos vereadores..

A- A+

Publicado: 30/10/2020 às 09h07min | Atualizado 30/10/2020 às 09h08min

Olhos em 22

As eleições deste ano, no geral, vão definir em cada município um prefeito que vai oferecer préstimos aos vereadores eleitos em troca de apoio aos seus projetos e de seu grupo. Por tabela, definirão também quem será candidato a deputado estadual ou federal em 2022: os derrotados em 15 ou 29 de novembro serão obrigatoriamente aproveitados por seus partidos, que precisarão de muitos votos para não sofrer o facão das cláusulas de barreira.

Com olhos postos em 2022, as eleições municipais deste ano vão resolver muito pouco para as cidades e suas populações, considerando orçamentos apertados e recursos minguados por parte dos governos federal e estadual. A rigor, sua maior importância está em formar bases para o embate de 2022. Nele, projeta-se ou uma incerta volta por cima do PT ou a formação de um centro baseado no semipresidencialismo ou similar, considerando a dificuldade que os presidentes demonstram, desde José Sarney, de se ater a pautas estritamente republicanas.

Sarney e Collor impuseram planos fracassados, Fernando Henrique criou o monstro da reeleição, Lula e Dilma negociaram mutretas com o Centrão e o presidente Jair Bolsonaro precisa a toda hora dizer que quem manda é ele. O presidencialismo à brasileira – um chefe de Estado fiel ao Congresso e obediente à Constituição – é pura ficção, mas quem chega lá gosta do enorme poder que recebe e o manobra para se manter popular.

…………………………………………………….

Furadíssimas

Mais uma vez os institutos de pesquisa de Rondônia e o Ibope apresentaram discrepâncias nas suas sondagens – muitos equívocos propositais por se tratarem as vezes de missas encomendadas – quanto as eleições em Porto Velho. Com apenas 500 entrevistados num universo de 333 mil eleitores fica realmente difícil acertar a mão. Por aqui se sabe que pelo menos o Ibope na sua última pesquisa antes do pleito repara o cenário eleitoral para algo mais próximo da realidade. Assim ocorreu em situações anteriores.  

As paliçadas

No interior, os candidatos a prefeito vão reforçando as paliçadas para o pleito que se aproxima. Em Ariquemes, a candidata  Carla Redano recebeu o apoio do prefeito Thiago Flores,  o prefeito Eduardo Japonês em Vilhena recebeu adesões importantes durante a semana para tocar seu projeto de reeleição, em Cacoal o deputado estadual Fúria está entusiasmado com o crescimento de sua campanha depois da prisão da prefeita Glaucione Rodrigues Nery. Assessores de Fúria estão confiante e garantem que não tem para ninguém.

Que vacilão!

Já com sua cassação bem encaminhada – mas ainda com direito a recorrer – o deputado estadual Aécio da TV (PP), com bom  desempenho na Assembleia Legislativa ainda está confiante em se manter no poleiro, mas suas chances estão minguadas. O interessante é que Aécio não está sendo cassado por roubar, por colocar dinheiro na cueca, por desviar recursos do erário, mas sim por ter abusado na divulgação da sua candidatura em seu programa de TV onde destaca suas ações sociais e presta contas da utilização das suas emendas.   

A volta de Ribamar

Enquanto Aécio está perdendo o mandato sem saquear recursos públicos, o deputado Lebrão que foi filmado recebendo propinas deve se livrar da cassação na Assembleia Legislativa. Primeiro porque a Comissão de Ética vai espichar o caso até todo mundo esquecer, depois poderá até arquivar ou afastar o acusado por algumas semanas. A única boa notícia é que com Aécio da TV levando um pé, deixará sua cadeira para o suplente Ribamar Araújo, em decadência política, mas com passado limpo no Legislativo

Poder feminino

Vejo tantos candidatos a prefeito querendo buscar a confiança do eleitorado feminino em Porto Velho prometendo creches para as mulheres trabalhadoras. Poderiam assumir compromissos, inicialmente, em concluir as creches cujas obras foram paralisadas na atual administração e muitas iniciadas ainda em administrações passadas. Aliás, existem muitos esqueletos de obras espalhados pela cidade, desde postos de saúde até casas populares. Vamos ver como o próximo prefeito se posiciona a respeito.

Via Direta

*** Em campanha pelo seu projeto de reeleição, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) conseguiu reduzir sua rejeição perante o eleitorado na capital ***Mas o alcaide e o candidato Lindomar Garçon (Republicanos), apoiado pela Igreja Universal, lideram o quesito em rejeição *** Tucanos e Breno Mendes (Avante) trocam carícias pelas redes sociais. Mendes, pai de cinco filhos e avô  é criticado sofreu ataques pessoais também *** Comparando a pesquisa recente do Ibope com as outras lançadas na praça nos últimos dias referente ao pleito em Porto Velho existem diferenças gritantes *** O que se vê nesta reta final é a polarização entre o prefeito Hildon Chaves (PSDB) e o professor Vinicius Miguel (Cidadania) e isto está cada vez mais claro.



Deixe o seu comentário