Porto Velho/RO, 28 Junho 2020 17:29:37
Geral

Incra assenta brasileiros que chegaram da Bolívia

Com a determinação do governo boliviano pela saída dos brasileiros que ocupam terras em sua faixa de fronteira, proibida pela..

A- A+

Publicado: 24/10/2014 às 13h54min

Faltam ainda 40 famílias para serem assentadas no Brasil, que deverão ir para o Acre

Faltam ainda 40 famílias para serem assentadas no Brasil, que deverão ir para o Acre

Com a determinação do governo boliviano pela saída dos brasileiros que ocupam terras em sua faixa de fronteira, proibida pela Constituição do País, a superintendência do Incra em Rondônia vem colaborando para a solução do problema e concluiu na terça-feira (21) seu compromisso de atender a 25 famílias.

O Incra/RO assentou as famílias em área nas proximidades do Projeto de Assentamento Florestal (PAF) Jequitibá. A operação contou com a participação do Consulado do Brasil na Bolívia, da Organização Internacional para as Migrações (OIM-ONU), da Polícia Federal, Exército (5º BEC), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Prefeitura de Candeias do Jamari (RO).

O representante da OIM, Luiz Carlos Velasco, informou que as famílias receberam cestas básicas, um kit de ferramentas, lonas e caixas d’água, fornecidos pela instituição, para sua instalação provisória no local.

O superintendente do Incra/RO, Luís Flávio Carvalho Ribeiro, explicou que a partir de agora as famílias passarão a integrar o Programa Nacional da Reforma Agrária com suas políticas públicas como o crédito Instalação, assistência técnica, infraestrutura, Programa Nacional de Habitação Rural, Pronaf, entre outros.

Ao todo foram 554 famílias brasileiras nessa situação, sendo que as demais foram assentadas pela superintendência do Incra no Acre. Esse levantamento foi realizado pela OIM, em parceria com o Governo Federal, estado do Acre e prefeituras dos municípios acreanos fronteiriços. De acordo com o representante do Consulado do Brasil em Cobija (Bolívia), Guillermo Barbosa, faltam ainda 40 famílias para serem assentadas no Brasil, que deverão ir para o Acre.



Deixe o seu comentário