Porto Velho/RO, 27 Maio 2021 04:25:57
Diário da Amazônia

Inovação impulsiona produção em Rondônia

O cacau clonal revoluciona a lavoura e desperta maior interesse do produtor rural.

Por Chagas Pereira Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 08/10/2017 às 05h00min

Com a utilização de tecnologias mais avançadas e inovadoras e a conscientização dos agricultores, a produção de cacau tem sido impulsionada no Estado, com maior rentabilidade

Com uma produção de 5 mil toneladas em 2016, numa área de 14 mil hectares, Rondônia começa a ganhar novo impulso com a introdução de projetos agrícolas inovadores pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac). O trabalho envolve em torno de 4,5 mil agricultores, que recebem treinamentos e orientações, principalmente para a produção de mudas de cacau clonal, cultivares melhoradas geneticamente, tolerantes às pragas e que apresentam o dobro da produtividade. O superintendente estadual da Ceplac, Cacildo Viana da Silva, argumenta que, apesar das dificuldades, a cacauicultura rondoniense tem avançado nos últimos três anos com a inclusão do cacau clonal nas lavouras do Estado. Segundo ele, existe uma demanda de dois milhões de mudas de cacau clonal, enquanto a produção prevista para este ano não deve passar de 200 mil mudas, que já estão sendo preparadas para o plantio. Para reforçar a oferta, Cacildo Viana informa que o governo Estadual está licitando a aquisição de outras 100 mil mudas.

A inovação tecnológica que está sendo implantada pela Ceplac no Estado é baseada na adoção de novas práticas de manejo por conta do cacau clonal, incluindo a conscientização dos agricultores quanto às vantagens de se optar pelo plantio do cacau clonal ao invés da semente tradicional. Isto levando em conta que, além de apresentarem baixos índices de defeitos agronômicos, as novas cultivares possuem características vantajosas porque são reproduzidas de forma assexuada. O superintendente Cacildo Viana acentua que as lavouras cacaueiras formadas por meio de mudas enxertadas permitem a uniformidade do plantio.

“Temos reunidos produtores rurais em seminários com o objetivo de oferecer treinamento, com orientações técnicas, para que eles mesmos possam produzir as mudas. Isso tem apresentado resultados surpreendentes, especialmente porque também temos buscado envolver os jovens, preparando-os para que possam vir a ser empreendedores no cultivo do cacau no Estado”, acrescenta.

Com autonomia para produzir hastes de cacau clonal, a Ceplac em Rondônia já viabilizou em torno de um milhão de mudas. “Somos autossuficientes em material genético e isso facilita a expansão da lavoura cacaueira no Estado”, menciona Isaías de Souza Neto, coordenador do projeto de assistência técnica, extensão rural e mobilidade social no meio rural da Ceplac Rondônia. “Temos conseguido avançar, conscientizando os produtores, que já se interessam mais pelo cacau”, destaca o coordenador, informando que Ouro Preto, Jaru, Ariquemes, Colorado e Buritis são os municípios onde estão concentradas as maiores lavouras de cacau no Estado.

A prioridade da Ceplac em Rondônia tem sido a revitalização da região cacaueira com políticas públicas de expansão de novas áreas com cacau e a recuperação das lavouras decadentes ainda existentes no Estado. Para alcançar as metas, a Ceplac trabalha com o objetivo de expandir a área plantada de cacau, promovendo atividades que sejam capazes de estimular os agricultores a investir mais na produção de cacau, principalmente utilizando as novas cultivares clonais. Para recuperar lavouras decadentes a Ceplac tem utilizado metodologias diferenciadas para reinventar a cultura, especialmente reunindo os agricultores em dias de campo, em treinamentos e orientações sobre a produção de mudas de cacau clonal.

O superintendente Cacildo Viana da Silva evidencia que, com o advento das novas tecnologias voltadas para o cultivo do cacau, bem como por conta das demandas existentes em Rondônia pela procura por treinamentos que aperfeiçoem a utilização de técnicas de enxertia de cacaueiros e a utilização de sementes híbridas de cacaueiros, a Ceplac atua em conjunto com o governo Estadual de modo a viabilizar a expansão de novas áreas de cacau e a recuperação de áreas decadentes. “É indiscutível que os novos conhecimentos e as inovações tecnológicas incorporadas pelos setores produtivos proporcionaram sucesso ao agronegócio, levando-o a adequar-se às novas exigências do mercado e a tornar-se mais competitivo. E com o setor cacaueiro não é diferente, tendo em vista que as lavouras precisam ser reinventadas para que o segmento volte a crescer, garantindo o retorno almejado pelos produtores”, explica.



Deixe o seu comentário