Porto Velho/RO, 20 Fevereiro 2021 09:45:29
Diário da Amazônia

Ji-Paraná registra queda na procura por mototáxi

O ano de 2021 não começou bem para os membros da Cooperativa de Moto-Táxi (Coope Moto) de Ji-Paraná. Um dos motivos é a baixa procura..

Por J. Nogueira Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 20/02/2021 às 09h45min

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

O ano de 2021 não começou bem para os membros da Cooperativa de Moto-Táxi (Coope Moto) de Ji-Paraná. Um dos motivos é a baixa procura pelo serviço de transporte individual de passageiros, nesses dois primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado. A pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), também atingiu os moto-taxistas em 2020, obrigando o serviço ser suspenso por alguns meses por força do Decreto Estadual.

Segundo o presidente da Coope-moto, Osvaldo Pedrete, os últimos 14 meses têm sido bastante difíceis para a categoria. Ele afirmou que 2020, mesmo com o surgimento da pandemia, foi bem melhor em termos de busca dos usuários pelo serviço de transporte individual de passageiros (moto táxi). Ele também citou vários apoios recebidos através dos órgãos públicos, citando o exemplo do Auxílio Emergencial e da Secretaria de Assistência Social (Semas).

 

Atualmente, a Coope-motos conta com 196 cooperados (cada moto pode ter dois cooperados), e que ao menos entre 20 e 30, estão fora das suas atividades por diferentes razões. “O certo é que ainda não sabemos até onde conseguiremos chegar com essa pandemia”, declarou.

Aplicativo

Um dos meios encontrados para conseguir ‘segurar’ o passageiro no serviço de Moto Taxi, foi a instalação de um aplicativo. Segundo, Osvaldo Pedrete, a chegada desse dispositivo, contribuiu para o prejuízo financeiro dos cooperados não ser maior. Ele garantiu que o serviço de transporte está sendo feito com toda a segurança a que o passageiro tem direito, dentro das normas do Decreto Estadual.

Taxas Altas

O presidente da Coope-Moto lamentou os valores, considerados altos pela prefeitura através da Autarquia Municipal de Trânsito (AMT). Segundo ele, no ano passado (2020), a Coope-Moto pagou para a municipalidade R$4 mil (mensal), enquanto que este ano o valor deve passar de R$5 mil, chamada de Taxa de Gerenciamento. Outro tributo, a Taxa de Vistoria dos Veículos (duas), no ano passado foi de R$9 mil. Para este ano, os valores ainda não são conhecidos.



Deixe o seu comentário