Porto Velho/RO, 15 Abril 2021 08:17:44

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 15/04/2021 às 08h17min

A-A+

João foi mesmo só mais uma mera retórica?

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João, 8:32). Esta citação bíblica que a tradição atribui ao apóstolo..

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João, 8:32). Esta citação bíblica que a tradição atribui ao apóstolo João, virou jargão político na campanha presidencial de 2018 sendo muito usada pelo então candidato Jair Bolsonaro, hoje presidente do Brasil.

Muitos acreditaram que a verdade seria uma das molas mestras do governo. Mas três meses depois de assumir o cargo, o presidente reduziu a citação bíblica à mera retórica e João caiu no mais profundo ostracismo palaciano.

Não é de hoje que o presidente faz de tudo para que os brasileiros não conheçam a verdade que há por trás das acusações que começaram a vir à tona depois que os Bolsonaro assumiram o posto de primeira família do país.

Tem sido assim na questão das rachadinhas (prática de extorsão de dinheiro de funcionários do gabinete), que envolve seu filho Flávio, hoje senador, na época deputado estadual no Rio de Janeiro, onde o próprio presidente é investigado pela Suprema Corte do país, acusado de tentar interferir no comando da Polícia Federal para poder influenciar nas investigações e livrar a cara o rebento.

Tem sido assim também no episódio que seu filho Carlos, vereador no Rio, aparece como suposto protagonista. Aqui, o caso envolve a contratação de funcionários fantasmas na câmara carioca. O mesmo ocorre com as suspeitas que pairam sobre a primeira-dama, Michele, que não conseguiu ainda explicar os depósitos em dinheiro feito em sua conta bancária por Fabrício Queiroz, acusado de ser o operador das rachadinhas de Flávio Bolsonaro.

A mais nova tentativa de esconder a verdade dos brasileiros vem agora com a instalação no Senado da CPI da Covid, que investigará as ações e omissões do governo no combate à pandemia do novo coronavírus e o “apagão” no abastecimento de oxigênio em cilindro, em Manaus (AM) no início do ano.

Mesmo com o Brasil chegando à casa dos 360 mil mortes por covid-19, com a média diária chegando a quatro mil mortes, o presidente tem dito a seus apoiadores que o Brasil tem sido um exemplo a ser seguido no combate à pandemia, afirmação esta, negada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que vê o Brasil como uma ameaça planetária por causa do avanço da doença por aqui.

Se somos um exemplo, por que então o presidente fez de tudo para barrar a CPI, chegando a ameaçar de agressão o senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP) autor da proposta? Se somos um exemplo, por que esconder essa verdade dos brasileiros? Por que não querer a investigação. Não seria o caso de parar com esse ‘mimimi’ e permitir que a verdade venha à tona? Tem um ditado que diz: “quem não deve, não teme!”. Outro afirma: “onde há fumaça, há fogo!” Por que o medo da CPI?


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas