Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 11:23:08
Esporte

Jogos Municipais de Capoeira reuniu competidores de várias cidade

Evento organizado pela Fecaron contou com apoio da Prefeitura de Vilhena em dois dias de competições

A-A+

Publicado: 31/08/2021 às 11h23min

Foto: Divulgação

Aconteceu neste fim de semana no ginásio municipal Geraldão, em Vilhena, a primeira edição dos Jogos Municipais Sub-17 de Capoeira. Organizado pela Federação de Capoeira do Estado (Fecaron) em parceria com a Prefeitura de Vilhena, o evento recebeu 27 atletas de Pimenteiras, Vilhena, Ji-Paraná e Porto Velho. A iniciativa, que contou com apoio da Secretaria Municipal de Esportes (Semes) e Fundação Cultural, bem como emenda impositiva do então vereador Rogério Golfetto, visou valorizar a cultura afro e a prática de esportes no município durante os dois dias de competição.

Um dos organizadores do evento, o professor de capoeira vilhenense Odair Belarmino, popularmente conhecido como “Kisuco”, destacou a relevância do campeonato. “Pra mim é um sonho, porque quando eu era criança eu não tive essa oportunidade. Hoje a capoeira está se destacando na modalidade de esporte e hoje a gente conseguir fazer os jogos aqui em Vilhena, que contempla nossas crianças é mágico. Capoeira é tudo. É disciplina. Formação de vida. Então é muito importante. É uma filosofia de vida”, garante.

No evento esteve também o vereador Sargento Damassa, o presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial Marcio Rogerio Kavitski, o presidente da Fundação Cultural de Vilhena, França Silva, e representantes de outros municípios.

A vice-prefeita Patrícia da Glória também esteve no evento e enfatizou o entrelaçamento entre as raízes da cultura brasileira com a cultura africana. “Mais uma vez o município, através da Prefeitura de Vilhena, dando total apoio a um esporte. Então a capoeira não é diferente ainda mais no contexto histórico que ela tem, né? Ela envolve várias questões. Ela envolve educação, ela envolve cultura, ela envolve disciplina, dança. A origem da capoeira data da época da escravidão no Brasil e muitos negros encontraram na capoeira uma forma de luta e de resistência. Me sinto uma capoeirista da vida”, explica.

O entusiasta da capoeira e ex-vereador Rogério Golfetto, revelou a importância do esporte. “Nós abraçamos essa causa vendo a luta do capoeirista e através do professor Kisuco, que nos procurou. Além disso, enquanto vereador, criei, junto dos praticantes, o Dia do Capoeirista aqui, que já entrou no calendário municipal. Então pra nós é muito gratificante esse momento e espero que se prolongue por muito tempo”, garantiu.

OS ATLETAS COMENTAM

A atleta vilhenense Pietra Vitória, primeira colocada na categoria infantil-mirim (5 a 8 anos), comentou a experiência de participar do campeonato. “Estava um pouco difícil, mas eu consegui só porque estou acostumada a fazer sozinha. E também estou muito feliz. Vou fazer mais competições e ganhar mais troféus e mais medalhas”, disse.

Na categoria infantil (9 a 13 anos) o competidor José Itauan, de Porto Velho, levou a melhor. “Eu pratico há 11 anos e eu achei legal a competição”, afirmou.

O vencedor da categoria juvenil também foi vilhenense. Paulo César pratica o esporte há oito anos e comemorou com tranquilidade a vitória. “Não achei muito difícil, mas também treinei bastante pra isso e é isso. Estou bastante feliz.

E VEM MAIS POR AÍ

O mestre em Capoeira “Xoroquinho”, presidente da Fecaron, parabenizou o evento. “Eventos como esse são muito importantes para a Federação e importantes para a capoeira. Vilhena está de parabéns. Essa integração da capoeira com a juventude já favorece a entrada também do esporte em outras competições estaduais”, afirmou.

“Esse foi mais um evento esportivo de extrema importância para o retorno das atividades presenciais da secretaria. Parabenizo o Kisuco e toda a equipe pela organização do evento. Entramos com apoio na arbitragem e premiação para custear esse evento como forma de incentivo. Logo logo tem mais, com uma extensa programação do Esporte em Vilhena”, disse.

AULAS DE CAPOEIRA

Os jogos de 2021 terminaram, mas para aqueles que querem aprender capoeira e, quem sabe, participar dos Jogos no ano que vem, basta procurar o professor Kisuco, às terças-feiras, a partir das 18h, no Ginásio Geraldão. As aulas são de graça para crianças a partir dos 5 anos, jovens e adultos.

“Queremos atender essa garotada, ocupando o tempo ocioso delas, tirando elas da marginalidade, da prostituição e mostrando um caminho melhor para a sociedade. Pode vir aí, fazer uma aula experimental. E se gostar, se matricula!”, completa Kisuco.



Deixe o seu comentário