Porto Velho/RO, 06 Setembro 2021 17:04:30
Diário da Amazônia

Jovem consegue ajustar o tamanho da pupila (algo antes considerado impossível pelos cientistas)

Algumas pessoas conseguem mexer as orelhas, outras dobrar a língua... Este alemão consegue contrair e dilatar as pupilas

Por ZAP
A- A+

Publicado: 06/09/2021 às 16h57min | Atualizado 06/09/2021 às 17h03min

Algumas pessoas conseguem mexer as orelhas, outras dobrar a língua. Este jovem consegue dilatar e contrair as pupilas quando bem quer (algo que era considerado cientificamente impossível). De acordo com o Live Science, o caso desse alemão de 23 anos foi relatado num estudo publicado na revista científica International Journal of Psychophysiology.

Já se sabia que algumas pessoas conseguem mudar o tamanho das pupilas, mas através de métodos indiretos como, por exemplo, ao pensar no sol ou em um quarto escuro, o que as faz contrair ou dilatar, respectivamente. Mas ninguém pensava que era cientificamente possível fazer isso controlando a pupila como se fosse um músculo.

O jogo virou quando o estudante de psicologia da Universidade de Ulm contatou Christoph Strauch, professor assistente do departamento de psicologia experimental na Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, e principal autor do estudo.

O jovem, que no estudo foi identificado com as iniciais D.W., percebeu que possuía a capacidade quando tinha cerca de 15 ou 16 anos. Inicialmente, D.W. mudava o tamanho da pupila ao focar na parte da frente ou de trás de um objeto. Com a prática, aprendeu a fazê-lo sem focar em objetos, tendo contado aos cientistas que bastava se concentrar no próprio olho.

Através de uma série de testes, a equipe de cientistas confirmou que o jovem tinha realmente a capacidade, não tendo encontrado nenhuma indicação de que fazia isto indiretamente. D.W. conseguiu dilatar as próprias pupilas em até 2,4 milímetros de diâmetro e contraí-las em até 0,88 milímetros.

Além disso, mesmo no ponto mais próximo que um objeto pode estar para o olho ainda vê-lo focado, no qual a pupila já está “maximamente” contraída, D.W. conseguiu voluntariamente contrair a pupila ainda mais.

Ao fazer isso, o alemão melhorou o seu foco e consegue ver objetos claramente quase duas vezes mais perto do seu rosto do que poderia se não estivesse controlando o tamanho da pupila. (ZAP)



Deixe o seu comentário