porto velho - ro, 21 Setembro 2019 20:06:05

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 29/07/2019 às 15h01min

    A-A+

    Leo, Hildon e Nazif devem polarizar eleição na capital em 2020

    Duvidar, o motor da ciência A pendenga sobre se os dados do desmatamento na Amazônia são “mentirosos” ou “verdadeiros” é um..

    Duvidar, o motor da ciência

    A pendenga sobre se os dados do desmatamento na Amazônia são “mentirosos” ou “verdadeiros” é um atrito que só serve para cultivar a polarização entre radicais prontos a negar tudo que não reforce suas crenças.
    Os dados, colhidos com equipamentos atualizados por instituições respeitáveis, são amostras analisadas por cientistas recrutados após tarefas desafiadoras e controles rigorosos. Não servem para reforçar opiniões contra ou a favor, que só interessam a quem as possui, mas para orientar o ajuste das políticas públicas. Estão sob constante avaliação, analisadas pelos técnicos do governo e instituições privadas.
    Para a ciência, opiniões sobre se algo é “mentiroso” ou “verdadeiro” são suspeitas. Já foram “verdades” absolutas que o homem jamais chegaria à Lua, a soja era impraticável na Amazônia e ex-presidentes, ministros e congressistas nunca seriam presos. Os cientistas precisam fazer seu trabalho sem ameaças e perseguições, duvidando e testando tudo, porque a suposta verdade de hoje poderá ser a mentira de amanhã.
    A Amazônia vive enterrando “verdades”. O Rio Amazonas hoje deságua no Atlântico, mas já foi verdade que antes depositava águas no Pacífico.
    ………………………………………

    Trocando patadas
    Minhas primeiras sondagens a respeito da eleição a prefeito em Porto Velho indica a ponteira entre o deputado federal Leo Moraes (Solidariedade), o prefeito Hildon Chaves (PSDB) e o ex-prefeito e deputado Mauro Nazif (PSB). Por este motivo já ocorre troca de patadas entre os três de Nazaré a Rio Pardo. Até o reduto dos policiais – território de Leo – está em disputa, onde Nazif já esta entrando.

    Contas nos bastidores
    A conta nos bastidores é a seguinte: é um pleito em dois turnos, tanto Leo e Nazif preferem pegar no segundo turno o atual alcaide Hildon Chaves (PSDB). Alçar ao segundo turno, pela oposição, portanto é o desafio, entre um jovem predador (Leo Moraes) e um político macaco velho, como Nazif, conhecedor dos meandros. Uma peleja que promete muitas refregas entre os três.

    O favoritismo
    Sempre lembrando que favoritismo não quer dizer nada nas eleições em Rondônia, principalmente em Porto Velho. A possibilidade de surgir um estranho no ninho nesta peleja é enorme. Os favoritos sempre se deram mal. Camurça bateu o favorito Everton Leoni, o petista Sobrinho derrotou a aliança Nazif/Camurça, Garçom sucumbiu perante Nazif, Hildon Chaves amassou Leo e Nazif, etc, etc, etc.

    Turismo sexual
    Assim como nas localidades ribeirinhas do Pará, Ilha do Marajó e Amazonas começa a rolar o turismo sexual em algumas localidades rondonienses as margens do Rio Madeira. As vezes em situações até estimuladas pelos parentes, adolescentes a partir de 12 anos se atiram as pousadas em busca de clientes, que podem ser brasileiros e as vezes até mesmo estrangeiros.

    Filme de terror
    Ignorados pelas entidades de assistência social tanto do município, como do estado e da União, rejeitados pela sociedade, uma legião de doidos varridos, viciados (os noiados) e mendigos se arrumam como podem para ganhar o pão de cada dia em Porto Velho. Uma estratégia é fazer presença em horários pontuais (incomodando…) nas padarias e nos restaurantes, aonde sempre sobra uma beirinha.

    Via Direta
    *** O presidente Jair Bolsonaro é o enésimo presidente a declarar que asfaltará a rodovia 319 que liga Porto Velho a Manaus *** Espera-se que desta vez a coisa seja para valer *** Responsável pelo enrocamento das margens do Rio Madeira no trecho do Complexo Madeira Mamoré, a Usina de Santo Antonio segue estudos técnicos sobre o fenômeno das terras caídas *** O consórcio pretende dar uma resposta à sociedade a respeito do recente desbarrancamento que deixou toda população ribeirinha dos bairros próximos atordoada.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas