Porto Velho/RO, 29 Janeiro 2021 06:01:02

CarlosSperança

coluna

Publicado: 29/01/2021 às 06h00min

A-A+

Marcos Rocha reforça as paliçadas da sua administração para enfrentar os seus predadores

  Não é incorreta a tese de que muitas incompreensões que hoje truncam e retardam as soluções vêm do atraso nacional, cujas..

 

Não é incorreta a tese de que muitas incompreensões que hoje truncam e retardam as soluções vêm do atraso nacional, cujas origens precisam ser bem compreendidas antes de culpar supostos responsáveis para se eximir de responsabilidades.

Ele não pode ser confundido com o “tradicionalismo” ideológico, mais consequência que origem. Também não pode ser atribuído ao conservadorismo, que tem valores e não obsessões. Prefere avançar passo a passo, sem saltos bruscos, sendo assim um antídoto para populismos enganosos.

O atraso vem da raiz colonial que dizimou nativos, prolongou a escravidão, expulsou os professores jesuítas e impôs a posse da terra só pela compra, sabendo que escravos, índios e imigrantes pobres não tinham dinheiro e assim retardou o desenvolvimento capitalista do país. Muitas amarras decorrem do choque das práticas antigas e antieconômicas com as novas, caracterizadas pelo uso de técnicas modernas mirando a sustentabilidade.

São reflexões que abrem as discussões em torno da realização, no fim de janeiro, do evento “Agricultura 4.0: Promovendo o Avanço da Tecnologia no Campo em 2021”, chamado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da USP.

Como o debate sobre vacinas trouxe a vacinação, apesar de arrastada e lenta, que este evento sirva para arrancar os inços que ainda retardam o desenvolvimento do agronegócio nacional.

……………………………………………………………………..

Mudanças?

Aconselhado a reforçar as paliçadas da sua administração para enfrentar os seus predadores na batalha da reeleição, o governador Marcos Rocha tem urgência em definir filiação a um novo partido – pode ser o Avante de Jair Montes – e com isto ceder mais espaço aos seus partidos aliados. Seus prováveis adversários, como Marcos Rogério (Democratas), Confúcio Moura (MDB) e Hildon Chaves (PSDB) estão começando os primeiros movimentos em busca de alianças.

A coalizão

Por falar em reforçar as paliçadas, o prefeito Hildon Chaves provável candidato ao CPA, repete a estratégia de uma gestão de coalizão, com vários partidos representados em sua nova gestão. Ele até aumentou exageradamente o número de secretarias neste segundo mandato, mas dentro da sua estratégia de obter recursos de emendas parlamentares não deixa de ter razão. Ele foi o prefeito melhor sucedido nesta tarefa no ano passado em todo o estado e graças a isto seu programa de pavimentação decolou.

Com austeridade

O deputado Alex Redano (PRB-Ariquemes) que assume a presidência da Assembleia Legislativa neste dia 1º de fevereiro juntamente com sua a nova mesa diretora, promete uma gestão austera, mas seguindo o planejamento existente de reforçar o Iperon, o instituto de Previdência dos Servidores estaduais que foi corroído por sucessivos governadores que utilizaram seus recursos para outras finalidades. Um pacto entre os poderes definiu economia nos respectivos orçamentos para possibilitar a reabilitação do instituto.

Os comissionados

Sob um clima de austeridade, muitos comissionados do Poder Legislativo estadual estão preocupados com o futuro. Eles ocupam cargos de confiança do atual presidente Laerte Gomes e de alguns deputados detentores da mesa diretora e com a nova gestão naturalmente boa parte será trocada, É um remanejamento natural que ocorre a cada eleição do legislativo, mas a cada troca da mesa diretora haverá, como sempre, choro e ranger de dentes.

Baita cipoal

Por falar em Assembleia Legislativa, mesmo sendo flagrado recebendo propinas, o deputado Eurípedes Lebrão, o mais votado da atual legislatura não foi punido e sequer admoestado pelo mal feito. Nem pelo menos um afastamentozinho temporário para disfarçar a coisa como ocorreu em gestões anteriores. A explicação é simples: existe um cipoal de rabos amarrados e sempre que se fala em alguma punição, Lebrão ameaça abrir o bico e, então, tudo fica como está. Então porque comissão de ética, né?

Via Direta

*** Seguem os arrombamentos de casas e estabelecimentos comerciais na região central de Porto Velho. A fiação elétrica, por causa do cobre, tem tido a preferência dos arrombadores *** Sem auxílio emergencial, os roubos e assaltos aumentaram exponencialmente na capital rondoniense. E coisa de louco *** Os estados do Sul já receberam as primeiras levas de pacientes de coronavirus de Rondônia. Estão bem tratados por lá *** Lembrando que também para os estados do sul do pais tem sido enviados os venezuelanos com passagem por Rondônia *** Conseguiram vagas em frigoríficos e fabricas de confecções do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas