porto velho - ro, 21 Setembro 2019 12:48:46
    Variedades

    Menino quebra chinelo de amiga e cartinha de desculpas causa comoção

    Mãe da menina postou a foto da carta nas redes sociais e viralizou. Menino prometeu não repetir a travessura.

    A-A+

    Publicado: 06/09/2019 às 15h44min | Atualizado 06/09/2019 às 16h35min

    Foto: reprodução

    Uma mãe postou nas redes sociais uma cartinha fofa enviada para a filha dela, que viralizou na internet. Naiara Nogueira, moradora de São José do Rio Preto (SP), contou que o texto era um pedido de desculpas de um coleguinha da escola, que havia quebrado o chinelo de Gabriele. Até a manhã desta sexta-feira (06/09/2019), o post no Facebook tinha mais de 69 mil curtidas e 30 mil compartilhamentos.

    Na publicação, Naiara Nogueira conta que, um dia antes, a filha havia chegado da escola e mostrou o chinelo quebrado, sem revelar mais detalhes. “Falei que tudo bem, que usaríamos então os outros, jogamos o quebrado fora e tudo ok”, relatou.

    Um dia depois, Gabriele mostrou aos pais a cartinha que tinha recebido de João Miguel. O texto, provavelmente escrito pela mãe do garotinho era um pedido de desculpas e a promessa de que o ato não se repetiria. “Oi Gabriele. Desculpa por ter quebrado o seu chinelo, prometo que não faço mais isso. Quero contribuir para a compra de um novo chinelo. Abraços e obrigado por ser minha amiga”, dizia a cartinha.

    Além das palavras, João Miguel ainda fez um desenho dos dois juntos e deixou R$ 25 para colaborar com a compra de um novo calçado para Gabriele.

    Naiara não sabe se foram as professoras que comunicaram à mãe do amiguinho ou se ele mesmo contou a travessura, mas quis parabenizar a família, pelo gesto tão bonito e educado. “Fiquei tão surpresa e tão feliz! Não pelo chinelo, não pelo dinheiro, mas sim pelo gesto, a mamãe talvez se preocupou com o fato de talvez não termos condições de comprar um novo e principalmente pela importância de conscientizar sua criança de respeitar o que é do outro! ”.

    Foto: reprodução

     

    Fonte: Metrópoles



    Escreva um comentário