Porto Velho/RO, 14 Setembro 2021 17:56:11
Diário da Amazônia

Missão da NASA para desviar asteroide da Terra pode se transformar em caos

Plano é atingir Dimorphos, asteroide do tamanho de um estádio que orbita uma rocha espacial muito maior chamada Didymos

Por SN
A-A+

Publicado: 14/09/2021 às 17h47min | Atualizado 14/09/2021 às 17h56min

Uma nova simulação mostra que, no âmbito da missão Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo (DART, na sigla em inglês), quando o asteroide-alvo for atingido, isso pode fazer com que a rocha espacial comece a girar e oscilar de forma caótica. No fim deste ano, a NASA irá lançar uma missão para testar como poderíamos, no futuro, desviar um asteroide para proteger a Terra dessa espécie de ameaça, aponta portal Technology Review.

Estima-se que o lançamento seja em 24 de novembro ou, no mais tardar, em fevereiro de 2022, e levará um ano para atingir sua meta: Dimorphos, asteroide do tamanho de um estádio que orbita uma rocha espacial muito maior chamada Didymos.

O plano é atingir Dimorphos a uma velocidade de 6,5 quilômetros por segundo com a espaçonave DART, que tem o tamanho de um carro e pesa um pouco mais de 300 quilos, alterando sua órbita em torno de Didymos.

O impacto terá apenas um pequeno efeito na órbita do objeto. No entanto, isso deve ser suficiente para desviar um asteroide do caminho da Terra no futuro, é claro que se for atingido com antecedência e suficientemente longe de nosso planeta.

As potenciais mudanças na órbita de Didymos foram bem estudadas. Mas até agora não se sabia o que aconteceria a Dimorphos depois do impacto. No estudo liderado por Harrison Agrusa da Universidade de Maryland (EUA) e publicado no jornal Icarus, os pesquisadores modelaram como o DART poderá alterar a rotação ou o movimento rotativo de Dimorphos, calculando como o momento do impacto alterará a rolagem, arfagem e guinada do asteroide.

Os resultados podem ser dramáticos. “Ele [o asteroide] poderá começar a balançar desordenadamente e entrar em um estado caótico”, comentou Agrusa, acrescentando que “isso foi realmente uma grande surpresa”.

A rotação inesperada apresenta vários desafios, podendo tornar mais complicadas as futuras tentativas de desviar um asteroide da Terra, já que qualquer rotação pode afetar o trajeto de um asteroide através do espaço.

Quando DART atingir Dimorphos, a energia do impacto será comparável à explosão de três toneladas de TNT, o que lançará ao espaço milhares de fragmentos e detritos da rocha. Algum tempo mais tarde, Dimorphos começará a oscilar ligeiramente, mas esta oscilação crescerá à medida que o impulso do impacto desequilibre a rotação, uma vez que no vácuo espacial não há atrito que possa abrandar o asteroide.

Em poucas semanas, Dimorphos pode começar a girar de tal forma que poderá entrar em estado caótico incontrolável em torno de seus eixos. Em cenários mais extremos, a ligação por atração com Didymos poderia quebrar completamente e ele começaria a se movimentar “loucamente”, conclui Agrusa. (Sputnik News)



Deixe o seu comentário