porto velho - ro, 02 Novembro 2019 02:15:09

    J.Nogueira

    coluna

    Publicado: 22/08/2019 às 15h31min | Atualizado 22/08/2019 às 15h43min

    A-A+

    Moradores realizam protestos por melhorias

    *************** Cansados de esperar pela a ação do Poder Público, ou seja, da prefeitura via secretaria de Obras e Serviços Públicos..

    ***************

    Cansados de esperar pela a ação do Poder Público, ou seja, da prefeitura via secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp), e até mesmo do apoio do Poder Legislativo (Câmara de Vereadores), moradores do bairro Primavera, um dos mais antigos de Ji-Paraná, realizaram na tarde de terça-feira (20) um protesto que deixou por algumas horas, a passagem pelo túnel sul da ponto do Rio Ji-Paraná (Machado). A ação foi liderada por Agamenon Alves de Freitas, presidente da Associação de Moradores.

    De acordo com Agamenon Alves, a situação dos residentes do bairro Duque de Caxias, situado às margens do rio Ji-Paraná (Machado), lado sul do município, é das mais caóticas do município. Ele afirmou a reportagem do Sistema Gurgacz de Comunicação (SGC) que há muito tempo, todos esperam por melhorias que nunca chegam. Ele citou um desses problemas é na estrada da saída do bairro para o setor rural, onde uma ponte, em madeira, se encontra completamente com a sua estrutura comprometido, devido a ação do período de chuvas. “De carro, aqui não passa nem em sonho. Com moto, também é muito perigoso. Acho que ao menos 15 famílias estão sendo prejudicadas por causa de precariedade”, declarou.

    Muito poeira

    Além da situação da estrada, o líder dos moradores, também reclamou da poeira nesta época do ano. Agamenon Alves disse que a comunidade conta com uma escola e uma quadra de esportes, ambos do município. Ele reclamou que tanto os alunos (crianças) e os usuários da quadra estão sentindo muito esse problema. “Principalmente, as crianças que praticam atividades, entre as quais, educação física, chegam em casa com o uniforme completamente sujo”, afirmou.

    Asfalto

    Outra justificativa do protesto, é a problemática da pavimentação, em blocos de concreto de duas vias de saída e entrada do bairro. Uma delas, a José Geraldo que dá acesso ao bairro da Vila Jotão, iniciada há mais de dois anos, ainda não foi concluída. A segunda, a Jamil Vilas Boas que teve a sua licitação terminada recentemente. Agamenon lembrou que em relação a primeira, a empresa já teria recebido todo o recurso, mais que somente nas proximidades do inverno é que ela reinicia os trabalhos. “Precisamos muito dessas duas ruas pavimentadas para diminuir, em ao menos 85% da poeira que chega em nossas casas, escolas e comércios do bairro”, disse. Após o encerramento do movimento, Agamenon disse ter pedido da prefeitura o envio de caminhões pipas para tentar amenizar a poeira.

    Obras

    A reportagem tentou manter contato com o secretário de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Cleber Littg, sem obter êxito. Mas um servidor, que pediu para não ser identificado, informou que o secretario teria se comprometido em elaborar um cronograma de trabalho para ser realizado no referido bairro, em especial, a questão da poeira e da ponte que estaria prejudicando a passagem com segurança de 15 famílias.

    Área de anexos

     


    Escreva um comentário

    Arquivos de colunas