porto velho - ro, 11 Dezembro 2018 20:25:55

Marcelo Freire

coluna

Publicado: 20/11/2018 às 07h00min | Atualizado 20/11/2018 às 09h32min

A- A+

Motoristas cada vez mais imprudentes

Surpreende os números da operação Proclamação da República divulgados ontem pela Polícia Rodoviária Federal de Rondônia. Durante 4..

Surpreende os números da operação Proclamação da República divulgados ontem pela Polícia Rodoviária Federal de Rondônia. Durante 4 dias, mais de 1,4 mil veículos foram fiscalizados pela equipe da PRF e as infrações cometidas por esses motoristas imprudentes se repetem com maior frequência em todas as operações de feriados prolongados.

O que surpreende é a falta de responsabilidade dos motoristas com a vidas de outras pessoas. Segundo a PRF, 13 condutores foram autuados por transportar crianças fora da cadeirinha, fator que aumenta a gravidade das lesões em caso de acidentes. Não tem como definir irresponsabilidade dos motoristas, inclusive pais de família, de conduzir seus filhos sem o equipamento de segurança.

Outro fator que chama a atenção nos números divulgados é o número de ultrapassagem indevida nas rodovias. Se tornou rotina ao longo da BR-364, principal via que corta o estado de Rondônia, colisão frontal envolvendo carretas de grande porte e veículos pequenos. Mesmo com esse aumento de acidentes, motoristas seguem desrespeitando às leis de trânsito.

Os acidentes da BR-364 continuam sendo responsáveis pela superlotação nas unidades de saúde na capital e interior do Estado. Se houvesse o mínimo de responsabilidade com esses motoristas, estaríamos nesse momento comemorando o resultado da operação Proclamação da República.

Embora exista um esforço concentrado da Polícia Rodoviária Federal em conscientizar cada vez mais o motorista em transitar com mais segurança nas rodovias, eles parecem não se preocupar com as multas que vão receber. Acabam praticando tudo aquilo que não deveria cometer nas estradas e, muitas das vezes, quem acaba arcando com os prejuízos são pessoas que não têm nada a ver com a irresponsabilidade dos motoristas infratores.

E parece nada adiantar elevar o valor das multas aos motoristas infratores e aumentar a punibilidade penal. Os motoristas seguem desrespeitando às leis vigentes e cada vez mais sendo punidos por atos infracionais. E culpa é também do caminhoneiro, que parece não estar nem um pouco preocupado com a lei do descanso. Muitos deles chegam a dirigir mais de 12 horas por dia, colocando em perigo outros motoristas.

De nada adianta os motoristas receberem uma rodovia sinalizada, se a população não cumpre as leis de trânsito. Infelizmente, as estatísticas vão continuar registrando infrações neste final de ano, quando o fluxo de carretas e usuários se intensifica com as vendas de Natal e Ano Novo. Só Deus salva.


Escreva um comentário

sobre Marcelo Freire

Jornalista. Atualmente é editor-chefe do jornal Diário da Amazônia. Foi chefe da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa de Rondônia, chefe da assessoria de imprensa do Ministério Público do Estado de Rondônia e assessor parlamentar na Câmara Federal. Formado em Jornalismo pela Faculdade Uniron, em Porto Velho, é pós-graduado em Assessoria de Imprensa pela Faculdade São Mateus. Atualmente é acadêmico do curso de Direito na Faculdade São Lucas, em Porto Velho.

Arquivos de colunas