porto velho - ro, 18 Julho 2019 09:17:06

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 08/02/2019 às 07h00min | Atualizado 08/02/2019 às 15h04min

A- A+

Muitas decisões de Bolsonaro estão sob alvo de contestações

Abrindo os olhos No estudo “Espécies ameaçadas de extinção na Amazônia”, o pesquisador David Conway considerou incompleto o..

Abrindo os olhos

No estudo “Espécies ameaçadas de extinção na Amazônia”, o pesquisador David Conway considerou incompleto o conhecimento sobre a fauna e a flora da vasta região que cobre 500 milhões de hectares do território nacional e outros 300 milhões distribuídos em países vizinhos.

O antropólogo francês Claude Levi-Strauss, tentando abrir os olhos dos líderes nacionais, aconselhou: “O Brasil não pode continuar correndo o risco de se tornar obsoleto antes de ficar pronto”. Talvez ainda haja tempo de salvá-lo da obsolescência, mas é infelizmente certo que o conhecimento completo da flora e da fauna não virá antes da extinção de muitas espécies.

O presidente Bolsonaro foi sábio em sugerir que se pode ao mesmo tempo preservar e aproveitar as riquezas da Amazônia. Esta é uma ideia-força que vale a pena expandir, mas para isso é preciso obter o máximo  sobre a realidade amazônica, impossível sem incentivo ao trabalho dos cientistas e ampliação de recursos para a pesquisa e a tecnologia aplicada.

Nesse mesmo sentido, o biólogo Ismael Nobre defendeu que a melhor forma de preservar a floresta é ganhar “dinheiro de verdade”, mirando a sustentabilidade e usando tecnologia de ponta para produzir e exportar produtos “premium”, derivados de espécies da fauna amazônica. Tudo isso requer conhecimento.

……………………………………..   

Todos enraizados

Depois de três décadas do surgimento em Rondônia, pelo menos três clãs políticos continuam firmes, fortes e enraizados neste estado. São as famílias Donadon (Vilhena), dos Muletas (Jaru) e dos Oliveiras (Alta Floresta), todos representados e com seguidas reeleições de deputados estaduais. Atualmente são representados pela Rosangela (PDT), Jean (MDB) e Cássia (Podemos)

Reação dos partidos

Muitas decisões do governo Jair Bolsonaro estão sob alvo de contestação dos partidos nos altos escalões da justiça. Entre as medidas anunciadas pelo Planalto, ressalto a extinção do Ministério do Trabalho pelo PDT de Ciro Gomes. Também é contestada a incorporação da Funai ao Ministério da Agricultura cuja atitude é objetivo de ação por parte do Diretório Nacional do PSB.

As reviravoltas

Seguem as reviravoltas com tantos deputados estaduais enrolados com a justiça em Rondônia. Depois de Geraldo da Rondônia (Ariquemes) tomar a cadeira de Jean Mendonça (Podemos -Pimenta Bueno) agora é a vez de Saulo da Renascer (MDB-Ariquemes) ser beneficiado por condenação do deputado Edson Martins (MDB-Urupá). E tem mais processos andando e mais deputados para cair do poleiro…

Haja fantasmas!

Diante do que o Tribunal de Contas de União-TCU  constatou recentemente nos estados e municípios – temos casos até de pensionistas mortos recebendo salários – é urgente a aplicação de um pente fino nos governos estaduais,  nas prefeituras, nas câmaras municipais e assembleias legislativas onde se observa uma superpopulação de servidores fantasmas. Daí, sim, vai sobrar mais recursos para a saúde.

A clandestinidade

Inúmeros loteamentos clandestinos estão causando problemas para os compradores na Zona Leste de Porto Velho – no setor chacareiro – e na BR 369 logo depois da ponte do Rio Madeira. Alvo de investigações do MP e fora do plano de expansão da capital esta situação só trará prejuízos aos incautos consumidores, já que em invasões e vilas clandestinas não receberão –por força de lei – melhorias urbanas.

 

Via Direta

***Os especialistas no agronegócio recomendam para os produtores guardar a soja, pois segundo eles o viés é de elevação de preço *** Em Rondônia a coisa acalmou, mas em outros estados da Amazônia seguem protestos de servidores e com a saúde em cacos *** Com a popularidade do prefeito Hildon Chaves oscilando, as asas dos vereadores oposicionistas estão crescidas *** As últimas chuvas causaram grandes estragos na malha de estradas vicinais em todo o estado *** Os produtores rurais gritam por socorro *** Não bastasse,  temos o transbordamento do Rio Madeira.   


Escreva um comentário

Arquivos de colunas