Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 13:00:03

CarlosSperança

coluna

Publicado: 18/08/2021 às 09h25min | Atualizado 18/08/2021 às 09h26min

A-A+

Multiplicam-se as alternativas para uma terceira via à eleição presidencial

Inteligência faz a diferença Apesar das intrigas da política, no terreno pantanoso entre o “cercadinho” do presidente e a CPI da..

Inteligência faz a diferença

Apesar das intrigas da política, no terreno pantanoso entre o “cercadinho” do presidente e a CPI da Covid, a ciência dá passos largos para vencer a péssima imagem que o Brasil semeia no mundo desde Belo Monte, agravada por ações diárias criminosas impunes e a degradação ambiental. Mesmo fustigados pelo negacionismo, os cientistas avançam em pesquisas que derrubam falsos conceitos. Por sua vez, a tecnologia avança apesar de todas as crises, já que a necessidade é a mãe da invenção.

O uso de naves não tripuladas, como na Operação Samaúma, estende o olhar das autoridades por áreas em que a presença física seria dispendiosa e barulhenta, espantando os pássaros, inclusive as aves humanas de rapina. Discretamente e com precisão, o dispositivo não tripulado transmite informações das áreas mais problemáticas diretamente ao Centro de Operações Aeroespaciais, em Brasília, imediatamente compartilhadas com o Ibama, a Funai, a Polícia Federal e o Instituto Chico Mendes.

 No mesmo sentido de aprimorar a qualidade da informação, único meio de melhorar a imagem do Brasil, a Microsoft anunciou uma nova plataforma de Inteligência Artificial, a PrevisIA. Desenvolvida com o Imazon e o Fundo Vale, a ferramenta apoia ações de prevenção e combate ao desmatamento. Com isso, perdem o negacionismo e a boataria. E a verdade ganha mais chances decisivas para prevalecer. 

…………………………………………………………………………………………………

A revitalização

Mais do que nunca o centro histórico de Porto Velho precisa ser revitalizado. O prefeito Hildon Chaves já tomou algumas providências e a instalação do poder municipal no Paço do Relógio foi uma delas. A inauguração das reformas do Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré também será importante para esta finalidade. Mas existe necessidade de mais ações, de um trabalho conjugado entre a prefeitura de Porto Velho e o governo do estado, pois a questão da segurança pública é precária. A região foi tomada pelas cracolândias.

Eleições 2022

Com um cenário ainda nublado por conta de tantas indefinições – até no que se refere as alterações da legislação eleitoral – as eleições de 2022 também serão atípicas por causa da pandemia do coronavirus. Por isto a maioria dos candidatos ao governo do estado ainda não se pronunciaram sobre suas candidaturas. Sabe-se nos bastidores que o governador Marcos Rocha, que ainda não escolheu partido, é candidato a reeleição, mas nem partido tem ainda para chamar de seu. Outros postulantes dependem de alianças, de sanar problemas com a justiça eleitoral. Vai tempo para clarear o quadro político rondoniense.

Pelo Revalida

Em setembro teremos finalmente provas do exame nacional de diplomas médicos expedidos por instituição de educação superior, mais conhecido como Revalida, uma reivindicação dos médicos estrangeiros que já trabalham no País. O exame será 5 de setembro e a capital mais próxima para os interessados de Rondônia é Rio Branco, no Acre. Mas os médicos estrangeiros também poderão optar por Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Dezenas de médicos cubanos trabalhando em Rondônia já se preparam para as provas.

Na terceira via

Multiplicam-se as alternativas para o surgimento de uma terceira via com relação   a eleição presidencial polarizada até agora entre o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT). Os nomes cogitados vão desde o General Mourão, a ecológica Marina Silva, ex-ministra do meio ambiente, os ex-ministros Sergio Moro (Justiça), e Mandetta (saúde), Ciro Gomes (PDT), os governadores João Dória (SP) e Eduardo Leite (RS), o apresentador José Luiz Datena (PSL), o presidente do Senado, o senador mineiro, rondoniense de nascimento, Rodrigo Pacheco.

A imigração

Os imigrantes rondonienses que conseguiram chegar aos Estados Unidos, Espanha e Portugal continuam mandando notícias. Para os Estados Unidos a maioria dos nossos conterrâneos que passou pela fronteira mexicana é ilegal, com grupos guiados pelos chamados “coiotes” que fizeram uma mafiazinha para faturar. Quem cruza o Rio Grande e não é capturado, está se dando bem. Da Espanha uma curiosidade em Madrid: se projeta o uso de robôs por lá para a função de empregada doméstica. Nos Estados Unidos o emprego de doméstica é bem valorizado: R$ 15 mil trabalhando em jornadas com diárias por mês. Quem quer ariscar?

 

Via Direta

*** A criação da federação dos partidos no Congresso Nacional é comemorada por legendas que não conseguiram cumprir as exigências da cláusula de barreira e que deixariam receber recursos do fundão eleitoral ainda em 2022*** O modelo torna possível a manutenção das chamadas siglas de aluguel*** O esquema de contrabando de cigarros da Bolívia, através de Guajará Mirim, está abastecendo grande número de camelôs em Porto Velho. É sonegação brava de impostos*** Está passando boi, passando boiada pelas rodovias federais*** Empresários do agronegócio rondoniense também estão plantando soja na Bolívia levando calcário de Rondônia em grandes cargas*** Aumentam as cracolândias na capital rondoniense. Tem para todo lado viciados importunando padarias pela manhã e restaurantes ao meio dia.

 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas