Porto Velho/RO, 02 Março 2024 16:11:19
MUNDO

Na COP28, Lula cobra líderes mundiais por fim de “discursos vazios”

Lula fez discurso duro na COP28 pelo fim de acordos não cumpridos

Por Redação SGC
A- A+

Publicado: 01/12/2023 às 09h25min | Atualizado 01/12/2023 às 09h27min

Foto: UNFCCC/Reprodução

Enviada especial a Dubai* – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cobrou dos líderes globais o cumprimento de acordos e ações efetivas no combate às mudanças climáticas em discurso duro nesta sexta-feira (1º/12).

Ele falou durante solenidade de abertura da Presidência da Conferência das Nações Unidas para Mudança do Clima (COP28), em Dubai, nos Emirados Árabes.

No pronunciamento, Lula condenou as guerras, o uso de combustíveis fósseis e lembrou a conexão entre o impacto das mudanças climáticas e a desigualdade social.

“O planeta está farto de acordos climáticos não cumpridos. De metas de redução de emissão de carbono negligenciadas. Do auxílio financeiro aos países pobres que não chega. De discursos eloquentes e vazios. Quantos líderes mundiais estão de fato comprometidos em salvar o planeta?”, questionou o petista.

Lula se dirigiu a cerca de 160 chefes de Estado e governo reunidos na cúpula, nesta sexta-feira. Os líderes mundiais participam da conferência até o sábado (2/12).

Lula: “Conta climática não é a mesma para todos”

Na fala, Lula lembrou que é a população pobre que mais sofre com as emissões de carbono dos países mais ricos do globo: “A conta da mudança climática não é a mesma para todos. E chegou primeiro para as populações mais pobres”.

“A injustiça que penaliza as gerações mais jovens é apenas uma das faces das desigualdades que nos afligem. O mundo naturalizou disparidades inaceitáveis de renda, gênero e raça. Não é possível enfrentar a mudança do clima sem combater as desigualdades”, seguiu.

De acordo com o petista, “reduzir vulnerabilidades socioeconômicas significa construir resiliência frente a eventos extremos. Significa também ter condições de redirecionar esforços para a luta contra o aquecimento global”.

O presidente Lula chegou à COP28 por volta das 10h50 no horário local (3h50 em Brasília) e foi recebido pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, e o presidente dos Emirados Árabes, xeique Mohammed bin Zayed. Lula puxou a fila dos cerca de 160 chefes de Estado.

Nesta manhã, o presidente inicia uma programação intensa durante a conferência. A expectativa é que Lula faça ao menos dois discursos durante o dia e se reúna com seis líderes ou chefes de Estado e governo. Na cerimônia pela manhã, o mandatário brasileiro foi um dos poucos chefes de Estado e governo a discursar.

Além dele, fizeram pronunciamento o presidente dos Emirados Árabes, bin Zayed, o secretári0-geral da ONU, António Guterres, e o rei Charles II, do Reino Unido.

Acordo histórico

Nas primeiras horas da COP28, a conferência anunciou a aprovação inédita do fundo de perdas e danos, um mecanismo que reunirá cerca de US$ 4o0 milhões em financiamento para apoiar países afetados pelo aquecimento global. A medida é considerada uma vitória histórica na luta contra a crise climática.

Neste ano, as delegações de cerca de 200 países reunidos no evento têm o desafio de garantir ações concretas para a transição energética e a redução de emissões de gases do efeito estufa. O Brasil tenta se posicionar como uma liderança global no combate às mudanças climáticas.

ENTRE NO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP E FIQUE LIGADO NAS NOTÍCIAS



Deixe o seu comentário