Porto Velho/RO, 16 Novembro 2021 02:03:20

Solano Ferreira

coluna

Publicado: 12/11/2021 às 09h21min

A- A+

Na vigilância epidemiológica não é nenhum exagero

O Ministério Público Federal (MPF) adotou como regra que, as pessoas que precisarem de atendimento presencial nas unidades em Rondônia..

O Ministério Público Federal (MPF) adotou como regra que, as pessoas que precisarem de atendimento presencial nas unidades em Rondônia deverão comprovar a vacinação contra a covid-19. Valerá como comprovação o certificado digital da plataforma Conecta SUS ou carteirinha de vacinação. A medida é preventiva par evitar a contaminação de servidores públicos e os usuários que tenham acesso às unidades.

Essa medida não tem nenhum exagero por se tratar de proteção à vida. A pandemia do novo coronavirus ainda não acabou e os riscos ainda existem. A covid-19 continua sendo uma doença perigosa e, para completar a cautela, somente em Porto Velho mais de 70 mil pessoas não tomaram nenhuma dose dos imunizantes.

A Assembleia Legislativa de Rondônia realizou na quinta-feira (11), uma audiência pública para discutir a flexibilização de medidas e se Rondônia deve ou não exigir o passaporte da vacina, como vem acontecendo em outros estados. Para não aprofundar no mérito da questão, basta refletir sobre o que está acontecendo em escolas públicas onde professores e alunos estão sendo contaminados pelo novo coronavirus. 

Os órgãos públicos, incluindo as escolas, devem manter o rigor e controle, seguindo rigorosamente as normas de vigilância epidemiológica. O mesmo rigor que foi colocado contra empresas, igrejas, indústrias e outros setores, deve ser colocado nos órgãos públicos. No mínimo aferir a pressão de quem entra, disponibilidade de álcool gel e exigir comprovação de vacinação. 

Já são mais de 610 mil mortes por covid-19, e mais de 22 milhões de casos de contaminações até o momento, e tudo isso é indicador de que uma minoria não pode colocar em risco uma multidão. Continuar exigindo regras e manter os cuidados é o mínimo a ser feito. 


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas