porto velho - ro, 22 Setembro 2019 15:18:05

    LeandroMazzini

    coluna

    Publicado: 24/03/2019 às 07h23min

    A-A+

    Não se fala em outro assunto no meio judiciário

    Radiografia dos estrangeiros O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do Palácio do Planalto e o Instituto Nacional de Colonização e..

    Radiografia dos estrangeiros

    O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do Palácio do Planalto e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) vão averiguar as intenções de estrangeiros interessados em adquirir terras no Brasil. A informação foi adiantada aos senadores da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária pelo presidente do Incra, general João Carlos Jesus Correa. O procedimento, conforme Correa, vai ser levado a cabo sem preferência por algum país, “mas considerando a segurança nacional ou uma competição indevida com os interesses brasileiros na agricultura e na pecuária”.

    Trator

    Correa tem reafirmado que sua gestão será voltada para sanear o Incra que, segundo ele, foi aparelhado nas últimas gestões por minoria voltada para o desvio de recursos.

    Delegacia do STF

    Não se fala em outro assunto no meio judiciário. O ministro Dias Toffoli não levou a plenário o pedido de abertura de inquéritos porque poderia ser derrotado pelos pares.

    O paciente

    É surpreendente a serenidade do ministro da Justiça, Sérgio Moro, diante de tantas bolas nas costas. Chegou tarimbado em Brasília – e na política. A conferir.

    Kinder Ovo

    De tanto surpreender os ministros palacianos (e até aliados) com recados duros nas últimas semanas, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, ganhou apelido, à boca pequena nos salões, de Deputado Kinder Ovo.

    Prazo é prazo

    Apesar da pressão de emissários do Palácio, Maia mantém a postura de independência em relação ao Executivo. Mandou avisar que não pretende alterar a tramitação do pacote anticrime enviado pelo ministro Moro, que será analisado por um grupo de trabalho – no prazo de 90 dias – e depois seguirá para comissão especial.

    Pau lá e cá

    De uma raposa política: Rodrigo Maia foi desrespeitoso ao chamar Sérgio Moro, um ministro de Estado, de “um funcionário do presidente”. Moro, ex-funcionário da Justiça Federal, sabe das supostas relações de Maia com a OAS.

    Malha Fina

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiu ampliar o controle e análise de sobreprestações de contas dos convênios e contratos de repasses firmados pelo Governo. Assinou com a CGU a Instrução Normativa nº 1 que, por meio do sistema “Malha Fina de Convênios”, realiza a análise automatizada das prestações de contas enviadas a partir de 1º de setembro de 2018.

    Malha fina 2

    Nos últimos dez anos, de acordo com o ministério da Economia, o processo de transferências da União já movimentou mais de R$ 100 bilhões por meio de mais 140 mil convênios, acordos, ajustes e sistemas afins.

    MERCADO

    Sofra, cidadão

    Sabe aquele reclame de checkin em hotéis cada vez mais tarde, em vez do meio-dia? A 3ª Turma do STJ botou fogo no hall. Acolheu pedido da ITC Administração e Hotelaria, em defesa de seu checkin às 15h. Ação foi impetrada Associação Nacional de Defesa da Cidadania e do Consumidor. Abriu precedente para muitos hotéis.

    Chineses também

    Há um forte movimento de variados setores junto ao Governo Bolsonaro para o fim, também, do visto para chineses entrarem no Brasil. Hoje, por acordo bilateral em 2017, o visto para turistas chineses vale por cinco anos aqui. Não é de hoje que um dos principais defensores é Wagner Victer, ex-secretário dos últimos três Governos do Estado do Rio – a principal porta de turismo brasileiro.

    Em tempo..

    Há uma discreta queda de braço de uma turma no Governo que defende maior aproximação com a China, nosso maior parceiro comercial, com o grupo que defende – e tem levado a melhor – a reaproximação com os Estados Unidos, apesar do histórico protecionista yankee.

    Esplanada cultural

    Sérgio Ricardo, aos 87 anos, vai comemorar 65 anos de carreira lançando o livro ‘Beto Bom e Bola’. Em 1967, irritado com vaias no festival da canção, quebrou violão no chão e o jogou contra a plateia. O artista estreou nos palcos em 1954 pelas mãos de Tom Jobim.


    Escreva um comentário

    Arquivos de colunas