Porto Velho/RO, 09 Novembro 2021 07:16:12
Saúde

NASA: cochilo à tarde melhora o desempenho no trabalho

Estudo mostrou que os cochilos de até 20 minutos ajudam a restaurar as funções cognitivas

Por SNB
A- A+

Publicado: 27/08/2021 às 17h04min

Sabe aquele bom cochilo depois do almoço? Sim, ele pode, de fato, melhorar o rendimento no trabalho. E isso foi comprovado em uma nova pesquisa da Nasa. O estudo mostrou que os cochilos de até 20 minutos ajudam a restaurar as funções cognitivas quase no mesmo nível de uma boa noite de descanso. E a recuperação da energia pode ser aproximadamente 50%.

O resultado saiu depois de uma observação e testes em pilotos. A agência espacial norte-americana apontou que, quando eles dormiam por 26 minutos no período da tarde, melhoravam o estado de alerta em até 54% e os desempenhos eram impulsionados em 34%. Isso prova que os espanhóis estão certos na prática da siesta, comum no país.

Cochilos realmente rápidos

A professora de psicologia e neurociência da Universidade Brock, Kimberly Cote, confirma a eficácia dos cochilos à tarde, mas faz um alerta quanto ao tempo. Ela conta que 26 minutos de sono no meio do dia, assim como foi observado nos pilotos, nem sempre é uma boa ideia. “Cochilos mais longos permitirão que você entre em um sono mais profundo, o que contribui para a chamada inércia do sono”, disse Kimberly, que é coautora de um estudo semelhante, à Business Insider.

A chamada inércia do sono é caracterizada por aquele estado de confusão logo depois do despertar. Kimberly explica que as sonecas mais propícias devem durar entre 10 e 20 minutos. Isso proporciona os benefícios de um ciclo de sono, sem os riscos da inércia do sono, concluiu.

Siesta é tradição na Espanha

Com a descoberta, a prática da siesta pode ser um dos segredos da longevidade dos espanhóis. Na Espanha, que tem expectativa de vida de 82,8 anos, é comum ver as pessoas fazendo uma espécie de pausa para descanso depois do almoço.

O nome siesta vem do latim. Os romanos costumavam descansar na sexta hora do dia, dividindo o tempo em 12 horas de luz e 12 horas de escuridão, daí a palavra siesta. Em meados do século XX, camponeses expostos ao calor constante no verão da Espanha também começaram a fazer pausas durante os horários em que o sol estava mais forte, logo depois do almoço, o que virou tradição no país. (SNB)



Deixe o seu comentário