porto velho - ro, 21 Setembro 2019 17:06:27

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 14/08/2019 às 11h17min

    A-A+

    Negreiros comanda a farra dos gastos de verbas públicas na Câmara

    Perspectivas da Amacro Enfrentando as tendências autocráticas no governo federal, que ativaram naturais e necessárias resistências no..

    Perspectivas da Amacro
    Enfrentando as tendências autocráticas no governo federal, que ativaram naturais e necessárias resistências no Congresso, na Justiça, e na imprensa, pode-se cair no oposto negativo, que seria deixar para um futuro incerto e arriscado a formulação de um projeto para o Brasil. Sem se esterilizar no nacionalismo tacanho das reservas de mercado nem desprezar as necessidades dos investidores estrangeiros.
    O que os povos da floresta e os líderes regionais querem é fácil saber: basta acompanhar os debates em torno da proposta de viabilizar a Zona Especial Amacro, no âmbito da Embrapa. Ficou claro ali que o melhor desenvolvimento agropecuário regional se definirá pelo foco nas inovações, integração às cadeias produtivas, combinação inteligente entre as políticas de fomento dos estados do Amazonas, Acre e Rondônia, que perfazem o acrônimo “Amacro”.
    O primeiro, principalmente, quer produtos bons, saudáveis e preços justos. O segundo, tudo isso e mais cuidados ambientais. Sem atender a essas receitas haverá ruídos prejudicais que ofensas, ironias ou propaganda defensiva não conseguirão abafar. Gestar um projeto para o Brasil que integre suas partes regionais e se adapte à realidade global é o caminho a seguir.
    ……………………………………
    Dnit voltando
    Com a intervenção da bancada federal rondoniense, a superintendência regional do Dnit, atualmente sob tutela do Amazonas, depois dos escândalos recentes, dentro de algumas semanas retornará a funcionar em sua plenitude em Porto Velho. Rondônia perdeu muito com a transferência e precisa recuperar o tempo perdido com a dragagem do Rio Madeira, reparos nas rodovias federais, etc, etc.

    A estiagem
    A estiagem na Amazônia projeta novos recordes históricos indicando seca severa na região. Em Rio Branco, o Rio Acre desceu rapidamente, em toda Porto Velho o lençol freático caiu, em Apuí, sul do Amazonas, já são quase 3 mil focos de incêndio agravando a situação do verão amazônico. Rio Branco, Porto Velho e Apuí estão tomados por grossas camadas de fumaça nos últimos dias.

    A imigração
    Rondônia que há mais de uma década vê uma enorme migração interna despovoando pequenos municípios e ampliando as demandas sociais nos cinco principais polos regionais – Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena – agora assiste uma tendência acentuada de imigração de jovens e de trabalhadores da construção civil para os Estados Unidos, Portugal e Espanha.

    Os aposentados
    Já, com relação aos aposentados rondonienses, poucos manifestam a intenção de permanecer na terrinha, cujo verão tem ultrapassado os 37 graus. As preferencias dos aposentados são pelo Nordeste e Santa Catarina, casos do casal Geraldo e Marlene Rolim (João Pessoa), Zé Carlos e Marcela Ximenes (Florianópolis), ou seja, os velhinhos estão buscando as praias, mais qualidade de vida – e distância do Tonhão!

    Farra das verbas
    Nunca na história da Câmara de Vereadores de Porto Velho se gastou tanto com verbas indenizatórias e por este motivo os edis estão sendo alvo ações na justiça. São edis chupins, que cobram moralidade e parcimônia dos outros, mas agem com as mãos grandes no erário com toda cara de pau. Tudo sob a liderança do atual presidente da Casa Edwilson Negreiros, o rapinante.

    Via Direta
    *** O MBL amazonense desenvolve uma caminhada na BR-319 em prol da pavimentação da rodovia que liga P. Velho a Manaus *** Alguns parlamentares da Assembléia Legislativa de Rondônia se uniram para cortar as asinhas da Ceron praticando tarifas arrochadas na população *** Dificilmente o prefeito Hildon Chaves terá condições de cumprir seu cronograma de inaugurações no Complexo Madeira Mamoré *** O enroncamento do trecho na região histórica nem foi reiniciado e ainda depende de estudos minuciosos.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas