Porto Velho/RO, 01 Setembro 2021 10:07:26

CarlosSperança

coluna

Publicado: 01/09/2021 às 10h07min

A-A+

Nos círculos políticos as especulações avançam com trocas de partidos com mala e cuia

Rumo ao Bicentenário Quando setembro vier, o Brasil dará a largada para os festejos do Bicentenário da Independência. Mas só haverá..

Rumo ao Bicentenário

Quando setembro vier, o Brasil dará a largada para os festejos do Bicentenário da Independência. Mas só haverá comemorações de fato em 7 de setembro de 2022 se prevalecer uma agenda positiva, capaz de unir a nação. Negar problemas e quebrar tudo só levará a mais desgraças, pois há várias bombas armadas nas ameaças de racionamento de energia e água, a piora da fome com a carestia e a extensão do drama sanitário.

É dever dos homens públicos manter a democracia, honrando o juramento de cumprir a Constituição. Vale como exemplo de sabedoria a manifestação do general Paulo Sérgio no Dia do Soldado reafirmando “a defesa da Pátria e a garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem”. Aos cidadãos de bem cabe trabalhar e pagar impostos. Aos arruaceiros, os rigores da lei.

A combinação de crises é grave e há muito sofrimento. Só uma agenda positiva pode unir a nação e dissolver a negatividade. Sempre haverá malucos gritando contra tudo e qualquer coisa, mas as forças políticas precisam dialogar sem berreiros, procurando o entendimento. Ações resolutivas dependem dessa união de propósitos e a busca de consensos.

A Amazônia tem tudo para ser a salvação do Brasil, mas só uma atitude firme em defesa do conhecimento, da informação e da ciência contra o obscurantismo e a destruição poderá fazê-la render seu melhor nestes dias dramáticos de crises e carências.

………………………………………………………………………….

Eleições 2022

Ainda faltando votações para sintetizar o modelo de eleições desejado pelos deputados federais e senadores nas eleições de 2022, o pleito de outubro cresce em indefinições em Rondônia. É um quadro nublado. Algumas candidaturas ao Senado e ao governo também dependem de decisões de recursos nas instâncias superiores da justiça. Mesmo com um cenário tão nublado os postulantes ao governo estadual se mexem desde já na busca de composições. As conversas seguem nos bastidores, mas até agora não existem costuras acertadas,

As especulações

Nos círculos políticos as especulações avançam. Além de deputados estaduais trocando de partidos, aproveitando a abertura proporcionada pela janela partidária, que permite a mudança sem punição, também se fala de um possível candidato ao governo do estado se mudando de mala e cuia. Por enquanto se sabe, que para o Senado, o ex-senador Expedito Junior está se abrigando no PSD, de cuja legenda ele tem controle. Dos estaduais, Lazinho da Fetagro deve ingressar no PSB. E assim as melancias vão se encaixando no caminhão.

Tribunal do crime

Impressiona as ações sangrentas do tribunal do crime em Porto Velho envolvendo fações do crime organizado cada vez mais entranhadas nas regiões do Orgulho do Madeira, Morar Melhor e Cristal da Calama. O número de execuções de traficantes rivais é crescente, tanto por calotes no comercio de cocaína, outras drogas e armas, como também pela disputa de pontos de vendas espalhadas pela capital. Na terra das cracolândias, o narcotráfico chegou com tudo, gerando muita violência e abarrotando os presídios também do interior do estado.

Longe do apogeu

Já longe do apogeu da imprensa impressa, que ocorreu nas décadas de 80 e 90, quando Porto Velho chegou a contar com quatro e até cinco jornais diários, o Diário da Amazônia, fundado em setembro de 1993 é o único sobrevivente diário de circulação estadual. Fecharam as portas pelo caminho jornais tradicionais como a Tribuna, O Guaporé, Estadão do Norte e mais recentemente o centenário Alto Madeira. Neste interim, jornais do interior como Imparcial, Folha de Rondônia, e mais recentemente Folha do Sul (Vilhena) e Tribuna Popular (Cacoal) também encerraram as atividades impressas.

A caveira de Rocha

Os deputados estaduais Eyder Brasil (PSL-Porto Velho) e Jean de Oliveira (MDB- Porto Velho) estão fazendo a “caveira” do governador Marcos Rocha (sem partido) na Assembleia Legislativa. Já foram aliados do governador e agora já falam até em CPIs para investigar a saúde, cuja pasta estadual é comandada pelo médico Fernando Máximo, cotado para disputar uma cadeira a Câmara dos Deputados nas eleições do ano que vem. A novela segue com mais capítulos durante a semana. Mas nada, cara-pálida leitor, que não se solucione com benesses aos revoltosos.

 

Via Direta

*** O Sebrae Rondônia anuncia mais uma edição do Agrolab Amazônia com a participação do vice-presidente da Republica general Mourão*** A abertura será no próximo dia 9 *** Recebi do gaúcho Vinicius Rodrigues Dias, o livro História de Rondônia –A Transição de Território para Estado*** Um brilhante trabalho de pesquisa acadêmica de pós-graduação publicada pela Editora Mundo Acadêmico de Porto Alegre.  Muitas gracias *** O ex-governador Ivo Cassol esteve na semana passada em Porto Velho se reunindo com lideranças políticas. Sua equipe de marketing já está em campo com vistas ao seu projeto de disputar o governo do estado em 2022*** Enquanto que o Solidariedade de Daniel Pereira se esvazia, o PSB de Mauro Nazif recebe lideranças de vários partidos reforçando suas paliçadas para as eleições do ano que vem em Rondônia.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas