Porto Velho/RO, 07 Janeiro 2021 09:09:18

José Luiz

coluna

Publicado: 12/12/2020 às 06h00min

A- A+

Nos primeiros cinco meses do ano safra 2020/2021, foram investidos no agronegócio em Rondônia

 Investimento  Nos primeiros cinco meses do ano safra 2020/2021, foram investidos no agronegócio em Rondônia, pelo Banco do Brasil, R$..

 Investimento 

Nos primeiros cinco meses do ano safra 2020/2021, foram investidos no agronegócio em Rondônia, pelo Banco do Brasil, R$ 824,7 milhões com destaque para produção de carne, soja, milho e bovinos de leite. As maiores bandeiras no campo foram carregadas pela agricultura empresarial, crédito fundiário, Pronaf e agricultura familiar. A informação é do superintendente da instituição, Edson Lemos ao participar do programa “Campo e Lavoura” na Rede TV! Esclarecendo que estes recursos foram liberados de junho até novembro, dentro do Plano Safra, mas que o total de investimentos no estado de junho do ano passado até dezembro de 2020 somam mais de R$ 1,5 bilhão. 

Agronegócio…! 

Volta e meia, a imprensa especializada divulga comentários e informações sobre as atividades voltadas para o agronegócio. Muitas analises são bem abalizadas e fundamentadas em números reais, outras até estapafúrdias por gente que não sabe cultivar um pé de abóboras e nem diferenciar um abacaxi de um tomate. O agricultor brasileiro até à bem pouco desrespeitado e visto com olhos enviesados pelos  considerados intelectuais, com a pandemia reconquistou o espaço que sempre foi seu produzindo alimentos. 

Em queda…! 

Os números apresentados pelas instituições financeiras, quando se trata de investimentos no campo, quem observa com atenção verifica que apesar de todo o otimismo e da propagando às vezes até um pouco um exagerada, a piscicultura e a produção de arroz no estado de Rondônia, encontram-se nas últimas duas linhas entre os dez produtos gerados nas propriedades rurais. Qual é a explicação se temos terras e água em abundância para produzir?  

Baixou 

Arroba do boi gordo oscilou para baixo na última semana em todas as praças no País. Em Rondônia o valor da arroba fora comercializada por R$ 232,50 a vista e R$ 234,50 com 30 dias de prazo, uma queda de 9,11%. No entanto, nas gôndolas de supermercados e açougues, o consumidor ainda não sentiu essa diferença, o churrasco do Papai Noel, continua salgado.   Frango, suíno e peixe que também foram inflacionados acompanhando o preço da carne, ainda são encontrados por valores que compensam o bolso dos consumidores. 

Escassez

A ausência de chuvas nas principais regiões produtoras de soja e milho, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rondônia, de acordo com a previsão de técnicos e produtores de frango e suínos, com a escassez de ração e os valores destes produtos básicos para alimentação de animais em alta no próximo ano os valores da carne de frango e suínos vão sofrer aumentos consideráveis. O negócio é partir para criação de frangos e suínos caipiras como se fazia antigamente, ocupando os pequenos espaços nas propriedades. 

Fenômeno…! 

Levantamentos realizados por associações e federações rurais de vários estados brasileiros, estão constatando que após a presença do coronavirus, dezenas de famílias de pequenos agricultores que haviam abandonado essa atividade estão retornando para trabalhar e sobreviver da agricultura familiar. Esse é mais um entre os tantos fenômenos sociais provocado pelo coronavirus, ou Covid-19 como queiram. 

Finalizando 

Um bom final de semana, boa leitura que Deus os proteja, para que no próximo podermos continuar a vida aos trancos e barrancos, porém inteiros e com saúde. Só precisamos nos cuidar, usando máscara e não participando de aglomerações! 

 


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas