porto velho - ro, 30 Agosto 2019 01:27:00
Serviços

Nova dose da vacinação contra HPV recomeça em todo o País

A partir desta segunda-feira (1º), as meninas de 11 a 13 anos poderão tomar a segunda dose da vacina contra o HPV (papilomavírus..

A- A+

Publicado: 01/09/2014 às 20h14min | Atualizado 28/04/2015 às 19h38min

secretaria-estadual-da-saude-disponibiliza-vacina-155132 copyA partir desta segunda-feira (1º), as meninas de 11 a 13 anos poderão tomar a segunda dose da vacina contra o HPV (papilomavírus humano), que protege contra o câncer de colo de útero. Quem tomou a primeira dose da vacina deve tomar a próxima para garantir a imunização completa.

A expectativa do Ministério da Saúde é de que 80% das 4,9 milhões de meninas nessa faixa etária sejam imunizadas no país nos próximos meses. A vacina será distribuída nas escolas públicas e privadas e nos postos de saúde em todo o país.

A primeira dose da vacina começou a ser distribuída em março deste ano. Em seis meses, o governo conseguiu aplicar a vacina em 4,3 milhões de meninas, o que corresponde a 87,3% do público-alvo. Ela é distribuída pelo SUS (Sistema Único de Saúde). São Paulo foi o Estado que teve o melhor resultado, tendo vacinado 98,74% das meninas na faixa etária.

A estratégia adotada no início da vacinação será mantida agora. Não há prazo para a vacinação, ou seja, quem fez 11 anos agora pode tomar ainda a primeira dose da vacina e em seis meses deverá tomar a segunda dose.
Em 2015, a vacina passará a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016, às meninas de 9 anos. A meta é ter todas as mulheres entre 9 e 15 anos vacinadas contra a doença até 2016.

O vírus do HPV é um dos causadores do câncer de colo de útero, terceiro tumor mais frequente em mulheres no país e terceira principal causa de morte entre mulheres no país, de acordo com o Ministério da Saúde.
A imunização contribui para a redução dos casos de câncer de colo de útero mas outros métodos de proteção precisam continuar sendo usados, como o uso de camisinhas, e o exame de papanicolau, recomendado para mulheres a partir dos 25 anos, também deve continuar sendo feito mesmo por quem já tomou a vacina.

A vacina não será compulsória. Caso a menina se recuse a ser imunizada na escola, ou os seus pais a proíbam, receberá orientação para procurar um posto de saúde. A vacina utilizada no Brasil é a chamada quadrivalente, a mais comum no mundo. Ela protege contra o câncer e contra verrugas anogenitais.



Escreva um comentário