porto velho - ro, 01 Janeiro 2019 17:51:30

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 01/01/2019 às 17h51min

A- A+

O compromisso brasileiro

A floresta amazônica, nas lendas e na literatura, assustou, encantou, seduziu e apaixonou quem a conheceu. Euclides da Cunha a chamou de..

A floresta amazônica, nas lendas e na literatura, assustou, encantou, seduziu e apaixonou quem a conheceu. Euclides da Cunha a chamou de “paraíso perdido” na coleção de ensaios iniciada pela imprensa em 1898. Meio século antes dele, os exploradores britânicos Henry Walter Bates e Alfred Russel Wallace a qualificaram como “floresta gloriosa”.

Com descobertas de mais maravilhas e milagres da biodiversidade encontrados a cada nova pesquisa, o paraíso ainda não foi achado em sua totalidade e a floresta, apesar de tanta exploração e desmatamento, está longe de perder a glória observada pelos naturalistas europeus.

Recompor um pouco do paraíso já perdido é o compromisso brasileiro de reflorestar 12 milhões de hectares até 2030 como parte do esforço para combater o aquecimento global. Destaque para o Plano Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa e a plantação de 73 milhões de árvores em 300 mil hectares, que vem a ser o maior projeto atual de reflorestamento no mundo.

Se nenhum édito, proclamação ou decreto declarar o aquecimento uma lavagem cerebral de inimigos internos e externos e a globalização uma farsa marciana, é certo que providenciar o reflorestamento prometido é ponto de honra para a dignidade nacional.

……………………………..

Feliz 2019

É a última coluna do ano e por isto auguro um Feliz Ano Novo para todos os rondonienses, muito sucesso para o governador eleito Marcos Rocha (PSL) na sua missão de conduzir um estado com a saúde em colapso e a segurança pública num caos, que a gestão do prefeito Hildon Chaves (PSDB) deslanche de vez, que a nossa economia se recupere gerando emprego e renda.

Oposição rachada

No Congresso Nacional teremos dois grupos oposicionistas distintos a partir de fevereiro contra o novo presidente Jair Bolsonaro. De um lado,  PSB/PDT/PC do B, de outro o PT com o PSOL. A primeira coalizão é mais criteriosa, pois pode até votar favoravelmente as matérias de interesse nacional. Já, o PT e o PSOL foram uma dupla radical. Vão boicotar até a posse do novo presidente.

As cracolândias

Os prédios abandonados na capital se transformaram em cracolândias, em refúgios de viciados, mendigos e ladrões. A situação do centro histórico é lamentável. Até o reformado prédio do antigo Basa foi invadido. Os comerciantes do entorno do antigo Palácio Presidente Vargas, da sede da Unir e adjacências vivem um clima de terror. Legiões de zumbis perambulam a cidade como num filme de terror.

Baita igapó

Porto Velho deve começar 2019 com menos alagações do que nos dois anos anteriores e os méritos são da administração Hildon Chaves (PSDB) que investiu pesado na macrodrenagem e na limpeza dos canais e igarapés. No entanto, o auge da estação das chuvas acontece só em janeiro e com isto saberemos com mais certeza dos avanços neste quesito.

Uma temeridade

Sem base de sustentação na Assembleia Legislativa de Rondônia, o governador eleito Marcos Rocha (PSL) começa sua gestão neste 1º de janeiro, esperando apoio do Parlamento, sem o tradicional “toma lá, dá cá” que ocorreu no passado. Ocorre que no Legislativo rondoniense a banda toca com outro tambor e com o tempo ele vai entender isto. Os políticos matreiros estão à espreita.

Via Direta

*** Passado o Natal e na terça-feira, o Ano Novo, com a posse do governador Marcos Rocha neste dia 1º, todas as atenções estarão voltadas para a escolha da mesa Diretora da Assembleia Legislativa em fevereiro *** O comércio da capital festejou incremento nas vendas em 2019, comparados aos com índices de 2017 *** O ano termina com mais invasões nas áreas indígenas, parques nacionais e reservas biológicas em Rondônia *** Que 2019 seja um ano bom. Já basta Lula, Temer, Dilma, Aécio, Serra, etc.


Escreva um comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas