Porto Velho/RO, 30 Março 2021 20:15:59

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 25/02/2021 às 08h44min

A- A+

O MDB espera a partilha da fatia de cargos federais para acomodar emedebistas históricos

Clima global Se a melhor maneira de conhecer alguém é lhe dando poder, a pior maneira de perder o respeito pelos governantes é ver em..

Clima global

Se a melhor maneira de conhecer alguém é lhe dando poder, a pior maneira de perder o respeito pelos governantes é ver em tempo real os erros de julgamento, as armadilhas em que caem nas redes sociais e a pressa com que emitem juízos de valor, abalando instituições e interferindo em indicadores econômicos, como flutuações cambiais e ações na Bolsa. Não é a pólvora que entra quando a diplomacia falha: são os tuítes descontrolados, os intestinos falando em lugar do cérebro, lives descuidadas e compartilhamentos de hoaxes (pegadinhas).

Felizmente esses pecados não são cometidos quando os governantes participam de encontros cuidadosamente preparados por suas assessorias. Se nada catastrófico acontecer, sairá luz e não atrito da reunião organizada pelo governo dos Estados Unidos para no Dia da Terra, realizado em 22 de fevereiro para buscar os melhores meios para a proteção da Amazônia.

A reunião, teve como pano de fundo a dramática situação do clima global, frente à consequência desastrosa da onda de frio no hemisfério Norte que provoca prejuízos, mortes e atrapalha a vacinação. Como há pessoas de confiança dos governantes combinando as ações com os burocratas de Estado, no Dia da Terra foi possível apresentar bons resultados diplomáticos e não murros violentos só apropriados em octógonos de MMA.

…………………………………………………………………….

No comando

Mesmo descartado pelas bases do seu partido como possível candidato ao governo do estado de Rondônia, o deputado federal Lucio Mosquini (Jaru) conquistou uma bela vitória na reeleição do Diretório Estadual do MDB e deve comandar o processo envolvendo a escolha do candidato a sucessão estadual pelo partido. O grande favorito da base é o atual senador Confúcio Moura, que foi governador eleito e reeleito e é considerado pelas lideranças regionais o melhor nome da legenda para a peleja 2022.

Pode recusar

Mas não se surpreendam se o senador Confúcio Moura recusar a primazia da disputa a um terceiro mandato ao governo de Rondônia em 2022. Em Brasília, El Carecon está mais confortável que gato de armazém: é um dos senadores mais destacados do País desta legislatura e não bastasse é vice-presidente nacional do MDB, condição que lhe dá projeção perante a grande mídia. Por conseguinte, Confúcio só entra na parada na marra, empurrado pelas bases partidárias que acham Mosquini presa fácil para os seus adversários.

É coisa de louco!  

Com pompa e circunstância, o governo brasileiro lançou o Programa Regulariza Brasil, para titular cerca de 300 mil propriedades rurais no País. Ora, só em Rondônia, onde foi projetada uma versão estadual do programa são necessárias 100 mil titulações. Vai daí, que até o quantitativo projetado é muito pouco para atender as necessidades da nação. Em Rondônia, o governador Marcos Rocha comemora o evento como um trunfo, uma boa carta de reeleição. Lembrando que em gestões anteriores, de FHC a Temer, ninguém cumpriu metas sobre a regularização fundiária no campo.

Cargos federais

Na base do governo Bolsonaro, embora volte e meia faça teatrinho de independência, o MDB aguarda uma partilha de cargos federais em Rondônia, onde tem prevalecido as indicações do PSL e do Centrão. Seria uma forma de acomodar alguns emedebistas históricos, como o ex-secretário de saúde Willians Pimentel, reduzido ao cargo de consultor da saúde em Ji-Paraná, pois a população chiou com a possibilidade do ex-rauppista ser guindado ao cargo de secretário da saúde em Jipa.

Oposição vibra!

A oposição aos tucanos em Porto Velho urra de felicidade diante da possibilidade do prefeito Hildon Chaves e seu vice Mauricio Carvalho serem penalizados com a inegibilidade de 8 anos por equívocos na prestação de contas da campanha 2020, na vitória obtida contra a pepista Cristiane Lopes. Não tem o que comemorar e Hildon pagará a multa feliz e sua assessoria tratará de regularizar as pendências ocorridas de última hora. Por conseguinte, os oposicionistas vão ter que engolir o tucano disputando o governo em 2022. 

Via Direta

***As exigências geradas pelas cláusulas de barreira na legislação eleitoral vão mudar muita coisa para as eleições 2022 ***Já estão em estudos muitas fusões partidárias e a previsão é de um troca-troca de partidos a partir desde ano já visando as disputas do ano que vem *** A dengue se espicha em Rondônia com os casos se multiplicando diariamente. Em Porto Velho a doença tem disparado em alguns bairros *** O desemprego está motivando a transferência de operários rondonienses para outras regiões do pais. A construção civil e os frigoríficos estão atraindo levas de trabalhadores ao Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul *** O que tem segurado uma mudança maior é a perspectiva do início das contratações para a Usina Hidrelétrica de Tabajara em Machadinho do Oeste.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas