Porto Velho/RO, 25 Março 2020 08:45:12

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 25/03/2020 às 08h15min | Atualizado 25/03/2020 às 08h45min

A-A+

O medo do futuro incerto assusta mais que o contagio pelo vírus

Apesar da ampla divulgação existente no mundo inteiro sobre a pandemia (contaminação intercontinental) de coronavirus, muitas pessoas..

Apesar da ampla divulgação existente no mundo inteiro sobre a pandemia (contaminação intercontinental) de coronavirus, muitas pessoas não estão obedecendo as normas de controle para evitar a proliferação do vírus, que em muitas pessoas torna-se mortal. É certo que alguns setores são essenciais e não tem como evitar que as pessoas estejam nos seus postos de trabalho, mas outros segmentos poderiam se conter e esperar o momento melhorar para voltar suas atividades.

O que estaria levando comerciantes a abrir as portas dos fundos para atender clientes é o medo de uma crise sem dimensão que virá pela frente. O país já se arrastava com grande parte da população endividada é tudo indica que a bola de neve será ainda maior. Apesar do congelamento de contas, um dia as faturas chegarão e terão de ser pagas. Muitos estarão surpreendidos com valores imagináveis. A exemplo, toda a família confinada em casa, o consumo de energia deve aumentar, e um dia a conta vem.

Aumentará também despesas como água, materiais de higiene e até alimentação. Talvez seja isso que o comerciante está preocupando e tentando fazer um caixa por menor que seja neste momento. Até os salários congelados dos trabalhadores um dia voltarão como custo dos negócios. Sem contar que as faturas de fornecedores e reposição de estoques também devem consumir certos valores orçamentários.

Existe sim o medo da contaminação e morte pelo coronavirus, mas existe outro medo maior que está causando aflição e ansiedade na população que é a incerteza do que virá pela frente. Passada a primeira semana do confinamento que para a maioria dos brasileiros era um feriadão, agora é momento de pensar com mais sobriedade sobre alternativas econômicas para o país inteiro.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas