porto velho - ro, 12 Junho 2019 00:46:24

José Luiz

coluna

Publicado: 17/03/2019 às 06h00min

A- A+

O Novo Gaúcho!

“O gaúcho se modernizou, mas não perdeu suas tradições e costumes passados de décadas em décadas para tantas gerações”. Essa..

“O gaúcho se modernizou, mas não perdeu suas tradições e costumes passados de décadas em décadas para tantas gerações”. Essa constatação é de um velho amigo e contemporâneo, lá da região de fronteira com Argentina onde curti boa parte de minha infância e adolescência, Paulo Lencina, que de passagem para o Acre me visitou no final de semana para tomar chimarrão e prosear um pouco.

Que o gaúcho se modernizou, acompanhou o progresso e não perdeu os costumes tradicionais é uma realidade. Afinal de contas, é a cultura de um povo forjada em dezenas de revoluções e arranca-rabos políticos, disputados quase sempre em campo aberto no alto da coxilha nas madrugadas cobertas de geadas, acompanhado pelo cachorro, na espada e no lombo do cavalo. Frisou o meu visitante.

Entre um chimarrão e outro diante de churrasco de costela, reconheci que de fato os gaúchos se modernizaram. Trocaram o chapéu de aba larga, pelas tiaras coloridas para amarrar a melena (cabelos longos). No lugar da chilena (esporas) passaram a colocar brinco na orelha. Abandonaram a bombacha larga para desfilar de calças justas. Aposentaram os lenços brancos e colorados e passaram a usar cachicol. Tudo Novo e moderno relatou meu velho amigo.

Sem constrangimento, acrescentou: “tu não há ver tchê alguns daqueles que não fazem parte da nossa geração, até deixaram de gostar de cavalo, cachorro, sanfona, churrasco no galpão, chimarrão e mulher!”. Frisando que um rapaz, bonito como laranja de amostra, depois de uma campereada pelos campos da fazenda retorno chorando. Ao apear do cavalo e ser indagado pela mãe, “por choras guri?” Respondeu: “perdi meu brinco!”.

Depois do churrasco e muita conversa jogada fora, meu contemporâneo Paulo Lencina, não perguntei, mas deve estar beirando os 70 janeiros, seguiu de fusca acompanhado pela mulher Edite, um cachorro vira lata, gordo como todo o cão campeiro em direção ao Acre onde pretende adquirir uma propriedade rural para cultivar soja. Fiquei feliz, pois fazia mais de 40 anos que não encontrava este amigo, como tantos outros, com os quais convivi e ainda mantenho contato lá na fronteira do Brasil com a Argentina.

Segunda rodada de negócios

No próximo final de semana, o município de Colorado do Oeste, na região do Cone Sul do Estado, estará recepcionando produtores rurais e empresários ligados ao comércio de implementos agrícolas, adubos e sementes. Uma equipe composta por técnicos da Emater e Seagri estarão lá prestando orientações e esclarecimentos sobre a 8ª Rondônia Rural Show.

Vêm mais chuvas por aí

Os serviços de meteorologia indicam que nos próximos dias virá mais chuvas para Rondônia, São Paulo e Rio Grande do Sul. Isso significa que São Pedro manterá as torneiras do céu abertas, pequenos produtores rurais, chacareiros e ribeirinhos devem permanecer em alerta.

Atento com as estradas

O vice-governador, José Jodan, acorda cedo ligando para prefeitos e funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) tomando conhecimento sobre o estado de conservação das estradas vicinais. A preocupação dele é com o escoamento da produção agrícola.


Escreva um comentário

sobre José Luiz Alves

José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas